quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Jogos Online para todas as idades

Joguinhos online com temas do Mario, Barbie e Ben 10 já fazem parte do cotidiano das crianças. O que poucos sabem é que muitos desenvolvedores lançam jogos complexos e impressionantes que podem ser facilmente jogados online. Fiz uma seleção de alguns dos melhores jogos online que não são só para crianças, mas também irão deixar muitos marmanjos deslumbrados na frente do computador.

1. Frog Fractions.
Continue jogando e você entenderá porque ele é tão criativo. Uma paródia dos jogos-entretenimento-educativos que é muito, muito, muito, muito, muito, muito mais do que parece - hilário! É difícil explicar sem estragar a graça do jogo...

2. Wonderputt.

Nunca joguei um jogo de golf tão criativo, interessante e com um design tão bonito.

3. Canabalt

Estiloso, fácil e extremamente viciante.

4. Name the Middle Eastern Countries

Sabe nomear os paises do Oriente Médio? Esse jogo irá te ajudar a entender melhor o que acontece por lá.

5. Super Mario Crossover

O melhor jogo de todas as franquias do Mario em flash dos últimos anos. Prepare-se para momentos de profunda nostalgia. Épico!.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Dia do Comediante - 26 de Fevereiro

Dia 26 de Fevereiro é comemorado o Dia do Comediante. Atualmente vivemos um período rico no Brasil, com diversos comediantes que surgiram no teatro ganhando espaço também na TV e principalmente na internet. Aproveitando a data, resolvi homenagear alguns dos comediantes que mais marcaram a nova geração (ao menos na minha opinião), destacando uma esquete marcante de cada um deles.
  1. Tatá Werneck
    A musa dos comediantes, é sem dúvida a comediante mais talentosa dessa leva da nova geração. Um humor espontâneo, aleatório e criativo.

  2. .
  3. Dani Calabresa
    Começou se destacando no stand up comedy e atualmente é a mais nova integrante do CQC. Com um humor ácido, inteligente e irônico, Dani certamente é um dos destaques da nova geração.

  4. ..
  5. Fábio Porchat
    Um dos comediantes que mais ganhou destaque nos últimos anos. Fundou o grupo de comédia "Porta dos Fundos" e virou fenômeno na internet.

  6. .
  7. Marcelo Adnet
  8. O gênio das vozes, imitações e improvisações musicais criativas.
      .
  9. Gregório Duvivier
    O ator já até ganhou sua série homônima na TV. Criativo, e com um humor mais nerd, Duvivier é um dos meus humoristas favoritos.

    1. .

  10. Fernando CarusoUm humor espontâneo, e muito inteligente. Fundador do Comédia em Pé e segue até hoje com o espetáculo que já foi escola para quase todos os novos humoristas de Stand Up no Brasil.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Oscar 2013: os grandes vencedores

 
A noite de 24/02 foi a grande noite do ano em Hollywood: o Academy Awards 2013. “Argo”, de Ben Afflec, ganhou o grande prêmio da noite de melhor filme, além de 2 outros prêmios. Mas “Life of Pi” (As Aventuras de Pi) foi a produção que mais ganhou prêmios, 4, incluindo o surpreendente Oscar de melhor direção para Ang Lee (segunda vez que ele ganha o prêmio, sendo a primeira com O Segredo de Brokeback Mountain). “Les Miserables” (Os Miseráveis)  ganhou 3 Oscars, “Django Unchained” (Django Live) e “Skyfall” ganharam 2 Oscars cada um.

O apresentador da noite, Seth MacFarlane, foi elogiado e engraçado, mas na minha opinião muito pretencioso. Não consigo engolir a postura do humorista em se achar a última Nutella do mercado. Certamente Tina Fey faria um trabalho muito melhor (como a impagável apresentação com Amy Poehler no Globo de Ouro).

Alguns dos momentos mais memoráveis da noite:
  • Michelle Obama fazendo uma aparição surpresa (e desnecessária) por video conferência para anunciar o grande prêmio da noite. A todo momento esperava que o Obama aparecesse de pijama no fundo.
  • Richard Gere passa o envelope com o vencedor do Oscar para Renée Zellweger... Renée congela e Queen Latifah toma o cartão da mão dela e lê o vencedor. Após o anúncio dos indicados da categoria seguinte, Renée abre o envelope com o nome do vencedor e... passa o cartão para Richard Gere ler. Tipo... Acho que Renée Zellweger não sabe ler. Ou talvez ela estava tão bêbada que ficou com ainda mais dificuldade de abrir os olhos.
  • Os técnicos de som usaram a trilha de "Tubarão" para acelerar os discursos dos vencedores nas categorias técnicas, mas deixaram as celebridades vencedores nas categorias principais falarem quase infinitamente.
  • Fizeram uma homenagem meia-boca aos 50 anos da franquia 007. Não levaram nem sequem um ex-James Bond para o palco.
  • O discurso de Ben Affleck pelo prêmio de melhor filme foi emocionante. "Não importa se você for derrubado pela vida. O que importa é que você se levante" disse se referindo às duras críticas que recebeu nos últimos anos pelos seus trabalhos como diretor.
  • Jennifer Lawrence tropeçou enquanto subia no palco para receber o prêmio de melhor atriz. E Hugh Jackman e Bradley Cooper correram como perfeitos cavalheiros para socorrê-la. Foi uma cena tão bonitinha...
  • Lincoln foi a grande surpresa da noite, por só ganhar um prêmio. Talvez esse seja um sinal dos tempos, grandes épicos históricos que evocam o patriotismo americano não são mais considerados favoritos ao Oscar.
  • Performance classuda e educada de Adele do tema de "Skyfall", apesar do som da orquestra estar absurdamente mais alto a ponto de quase não ouvirmos sua voz. Ela segurou no carão.
  • Meryl Streep anunciou o vencedor do prêmio de melhor ator antes de abrir o envelope. Era tão óbvio também...
Abaixo segue a relação dos vencedores:

1. Supporting Actor: Christoph Waltz
    Merecida vítória do ator pela sua performance em Django.

2. Animated Short Film: "Paper Man"
    Com certeza, o curta da Disney era o favorito. Lindíssima animação. Assista abaixo:


3. Animated Feature Film: "Brave"
    A animação é bem inferior aos padrões Pixar, mas acabou ganhando o Oscar graças à animação do cabelo da heroína, que é realmente impressionante.

4. Cinematography: Claudio Miranda for "Life of Pi"

5. Visual Effects: "Life of Pi"

6. Costume Design: "Anna Karenina"

7. Makeup and Hairstyling: "Les Miserables"
    Prêmio merecidíssimo para uma das produções mais emocionantes do ano. A ambientação estava perfeita.

8. Live Action Short Film: "Curfew"

9. Documentary Short Subject: "Innocente"

10. Documentary Feature: "Searching for Sugar Man"

11. Foreign Language Film: "Amour"

12. Sound Mixing: "Les Miserables"
      Mais um prêmio merecido pela produção. Preciso dizer mais uma vez que ela é impecável?

13. Sound Editing: "Zero Dark Thirty" e "Skyfall" (empate)

14. Supporting Actress: Anne Hathaway
      O segundo prêmio mais previsível da noite. A atriz fez um trabalho tão emocionante com "I Dreamed a Dream" em "Les Miserables" que, mesmo sendo pequeno, deixou todos certos de que esse Oscar era dela. 

15. Film Editing: "Argo"
      O filme é realmente excepcional também nos quesitos técnicos. Em especial a edição foi realmente brilhante, tornando o filme dinâmico e com um toque documental. 

16. Production Design: "Lincoln"

17. Original Score: "Life of Pi"

18. Original Song: "Skyfall"
      Prêmio merecido para a música interpretada por Adele. 

19. Adapted Screenplay: Chris Terrio por "Argo"

20. Original Screenplay: Quentin Tarantino por "Django Unchained"
      Certamente o melhor roteiro original. Tarantino é louco, mas é um gênio das telas. Django é uma obra prima que, na minha opinião, até supera "Bastardos Inglórios".

21. Directing: Ang Lee
      Diretor de "As Aventuras de Pi" levou o prêmio mais surpreendente da noite. Todos acreditavam que a estatueta seria de Ben Affleck.

22. Actress: Jennifer Lawrence
      O prêmio foi também surpreendente. Apesar de Jennifer Lawrence ser a melhor coisa em "O Lado Bom da Vida" (sua performance é realmente excelente no filme que é apenas bom), tudo indicava que o prêmio seria da maravilhosa atriz Emmanuelle Riva por "Amour"

23. Actor: Daniel Day-Lewis
      Foi merecido, e previsível, mas na minha opinião ninguém merecia mais esse prêmio do que Hugh Jackman por seu papel IM-PRES-SIO-NAN-TE em Os Miseráveis.

24. Best Picture: "Argo"
      O grande prêmio da noite foi uma agradável surpresa. Provavelmente "Lincol" e "Zero Dark Thirty" (A Hora Mais Escura) foram as obras mais bem executadas, com interepretações mais fortes e melhores fotografias. Mas eu concordei com o prêmio de "Argo" por ser a obra que tem o melhor conjunto. A direção de Ben Affleck merecia também o Oscar e talvez para compensa-lo, deram a ele o prêmio de melhor filme. 

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Tatá Werneck pode melhorar o destino dos grandes humoristas na TV brasileira?

Tatá Werneck, reconhecida como uma das melhores humoristas da nova geração, que se consagrou na MTV, recentemente assinou um contrato com a Rede Globo. A criadora de personagens que possuem legiões de fãs pela internet como Fernandona, Taty Piriguete e Roxanne, agora será uma periguete na próxima novela das 21h de Walcir Carrasco ("Em Nome do Pai").

Na MTV fui feliz como nos finais de filme em que o cara decide ficar com a melhor amiga feia, põe a mão na bunda dela e dá uma piscadinha" declarou a comediante pelo Twitter.

Quem também saiu da MTV e foi para a Rede Globo foi o Marcelo Adnet, que terá um programa próprio, com roteiro de Alexandre Machado, Fernanda Young e José Alvarenga Jr, os mesmos criadores de “Os Normais”. A esposa de Adnet, Dani Calabresa, também uma excelente comediante, irá integrar o time do CQC, na Band.

Essas duas notícias são o símbolo do fim de um dos grupos de comediantes mais ricos que já tivemos na TV brasileira. Tatá Werneck, Marcelo Adnet, Dani Calabresa, junto com Paulinho Serra, Bento Ribeiro, Rafael Queiroga, Fabio Rabin e Rodrigo Capela formavam um time fenomenal e criaram esquetes históricas, criativas e inteligentes, como nunca vi na TV brasileira. Já sinto falta do Comédia MTV experimental que, mesmo quando falhava, dava uma satisfação enorme em assistir grandes talentos que estavam realmente tentando, se esforçando para oferecer algo de alto nível para o seu público, diferente do que vemos por exemplo na Rede Globo.

Certamente a Rede Globo é um dos grandes alvos de qualquer artista no Brasil. É a maior emissora, e detém muitos dos melhores talentos. Mas infelizmente eles estão destruindo o humor. Acho um crime por exemplo o que fazem com o Leandro Hassum, que é um comediante excelente, mas na Rede Globo só consegue executar esquetes sem graça em um programa vazio. Imagino que deva ser deprimente para humoristas realmente bons ver que o humorista mais bem sucedido da emissora seja a Valéria do metrô. Não desmerecendo o ator que a interpreta, mas o programa e as esquetes são tristes.

Inclusive alguns artistas da Globo já confirmaram que é realmente difícil germinar um humor criativo na emissora, pois os talentos são sub-aproveitados. Infelizmente os grandes humoristas são mesmo muito podados e, se não tiverem um diretor costa quente dando proteção, acabam perdendo espaço.

Mas esses grandes humoristas sempre terão o teatro. Quero muito poder ver a Tatá Werneck mais vezes mostrando seu humor escrachado, espontâneo, criativo e inteligente. E desejo a ela todo o sucesso como atriz. Quem sabe ela não se torne um nome tão forte quanto Fernanda Torres para a nova geração e consiga inovar um pouquinho alguma coisa na Rede Globo? Quem sabe...

Assista abaixo alguns dos melhores momentos da Tatá Werneck na MTV:










terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Jogos artísticos: relaxe e jogue.

Há um tempo atrás, alguém falar que um jogo de video-game poderia ser uma forma de arte poderia despertar risos. Mesmo hoje, muitos ligam os jogos a algo infantil ou violento que alimenta psicopatas, como no caso do atirador de Sandy Hook nos Estados Unidos, ou de Realengo, no Rio de Janeiro. As pessoas ainda pensam que os videogames são 75% violentos 25% sexistas e misógenos.

Como toda manifestação artística, os jogos possuem seu lado trash e seu lado mais high profile. E cada vez mais os jogadores se preocupam muito com a fotografia, as grandes histórias, o desenvolvimento de personagens e com a estética.

Além disso, nos jogos há uma espécie de identificação com o seu personagem que outros meios de comunicação nunca serão capazes de replicar. Em um jogo, o jogador se faz sujeito, sem a interferência por vezes tirana do ponto de vista do diretor no cinema ou a retenção do autor em detalhes nos livros. Em outras mídias, a ponte de empatia vem do público trazendo a sua própria experiência de vida à narrativa. O jogo pode quebrar essa divisão entre revelador e observador, fazendo do jogador um cúmplice, responsável ​​pelas escolhas feitas. Isso permite uma sensação de uma narrativa única, uma jornada emocional.

Abaixo relacionei alguns dos melhores jogos nesse sentido que me marcaram. Verdadeiras obras de arte narrativas para jogar e relaxar (e se emocionar).

 

1. PORTAL e PORTAL 2

 



No início do jogo você controla uma personagem que acorda em uma espécie de aquário, com a porta se abrindo. A tela em primeira pessoa, não há pistas do que deve ser feito, não há memória, não há história narrada. Você encontra uma espécie de arma que abre portais, e precisa resolver alguns quebra-cabeças para seguir em frente. Parece bobo, estranho, até você começar a perceber elementos e fragmentos da história. E no fim, você terá experienciado uma das narrativas mais incríveis que já experienciei em toda minha vida.

Não é a toa que Portal se tornou referência quando se fala de jogos artísticos e narrativas ricas. Principalmente a seguência (Portal 2) que fecha todas as linhas narrativas apresentadas no primeiro jogo. Portal me fez sorrir e gargalhar do início ao fim (e o modo cooperativo é ainda melhor). E o final é incrivelmente bem feito. A ponto de me deixar com os olhos cheios de lágrimas. A trilha sonora e os temas dos personagens são maravilhosos. "Want You Gone" e Aria Turret encerram o jogo de maneira maestral e catártica.
GLaDOS é certamente a minha personagem favorita de um jogo. O final foi muito 'bittersweet' e me marcou absurdamente.

Disponível para: X360, PC, PS3 e MAC.

2. JOURNEY

 


Journey é uma espécie de sequência para o clássico artístico Flower (que ainda não joguei). É quase uma experiência transcendental. Parece que ele foi concebido mais como uma forma de relaxamento e meditação do que como uma competição. Journey mostra do que um jogo é capaz como experiência artística. Ele permite que o jogador se mova através de um conjunto de paisagens de uma beleza visual absurda e de áudio emocionante sem nenhuma instrução. Incentiva o jogador a agir por impulso, pela intuição. Ele transmite ao jogador a sensação de desorientação e esperança, que emergem de qualquer 'jornada' da nossa vida. O jogador capta a experiência emocional através do jogo. O tema e sua execução torna essa experiência impossível de se traduzir para cinema, música ou literatura, sendo o exemplo mais perfeito do jogo-como-experiência artística.

Disponível exclusivamente para PS3.

3. THE WALKING DEAD

 
 

A história foi originalmente lançada em quadrinhos e posteriormente virou mini-série. Quem não conhece a versão em comic book pode pensar que o jogo se trata de um 'jogo de zumbis', mas na verdade é uma das narrativas mais envolventes e emocionantes já adaptadas para um jogo. The Walking Dead é dividido em 5 episódios, e possui um conceito cartunesco. O jogo brinca com o psicológico do jogador, dando possibilidades de escolhas significativas no diálogo e na ação que resultam em consequências completamente diferentes e aumentam a sensação de perigo. E ele não dá muito tempo para você pensar em suas escolhas. 

Além disso, todos os personagens são muito bem construídos e fazem você se identificar e se emocionar. E dependendo de suas ações e escolhas alguns deles podem morrer prematuramente ou te acompanhar por mais tempo. Uma sensação arrepiante de profundidade e autonomia.

Disponível para: X360, PC, PS3 e MAC.

4. HEAVY RAIN

 


No quesito narrativa, esse é definitivamente um dos melhores jogos já lançados. Uma brilhante história de investigação de um serial killer. O jogador tem oportunidade de conhecer diferentes personagens complexos e jogar em primeira pessoa como 4 deles. A cada novo capítulo, há uma reviravolta e suas escolhas podem levar a finais completamente diferentes. Os gráficos também são muito realistas. As opiniões dos viciados em games a respeito de Hevay Rain são controversas, mas não há dúvida que é um dos clássicos no quesito jogos artísticos.

Disponível exclusivamente para PS3.

5. DRAGON AGE: ORIGINS

 


Uma fábula fantástica. Assim defino um dos melhores jogos de RPG já lançados. O coloco na categoria de jogos artísticos pela sua incrível narrativa e personagens muito bem construídos, coisa rara no segmento que preza muito mais pela jogabilidade. O jogador se envolve com seu personagem, fazendo-o evoluir de acordo com suas escolhas e com os relacionamentos que ele desenvolve. DAO é um grande exemplo de como recursos narrativos sofisticados podem ser integrados à jogabilidade através do desenvolvimento de personagens interessantes. Uma pena que a sequência não tenha a narrativa brilhante e os personagens envolventes e seja toda focada em melhoras na jogabilidade (culpa da maldita da EA).

Disponível para: X360, PC, PS3 e MAC.

6. OKAMI

 


O jogo pode se tornar difícil caso não opte por jogá-lo no modo 'easy', mas é um dos jogos mais 'bonitinhos' que já tive oportunidade de jogar. Okami é a concretização do conceito de jogo como forma de arte. Não é a toa que possui tantos fãs. Saltam aos olhos a linda combinação do estilo de pintura por pincel e por lavagem, conhecida como sumi-e em japonês, e cel-shading. Okami parece um livro vivo, como se os textos antigos estivessem voltando à vida enquanto você joga. Além dos gráficos, a sonoplastia e as músicas são extremamente emocionantes. Uma experiência artística única.

Disponível para: Wii, PS2 e PS3 (em HD).

7. BIOSHOCK

 


Definitivamente não se enquadra no quesito relaxante. Não mesmo. É o extremo oposto disso. É MUITO tenso. Mas é um dos jogos icônicos no quesito jogos artísticos. Bioshock é o melhor exemplo de um jogo que pode fazer a categoria "jogos de video-game" ser culturalmente aceita como uma importante forma de entretenimento, expressão artística e pensamento. Sua popularidade é merecida e ainda serve de referência para designers de jogos e escritores na criação de narrativas filosóficas e jogabilidades interessantes. Bioshock mostra que jogabilidade e história não são duas entidades separadas, mas interligadas. E os gráficos são excelentes.

Disponível para: X360, PC, PS3, MAC e Blackberry.


Ainda preciso experienciar outros jogos muito elogiados como toda a série Mass Effect, Shadow of the Colossus e o premiado Catherine. Provavelmente esse post ainda terá uma parte 2. 

Sugestões são sempre bem-vindas! :)

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Porções de 200 calorias de diversos alimentos

Alguns alimentos têm significativamente mais calorias que os outros, mas as vezes só mesmo visualmente percebemos o quanto alguns alimentos têm mais calorias que outros. O site "WiseGEEK"  fez uma pesquisa e produziu fotografias que representam 200 calorias de cada tipo de alimento. Quando você considera que um prato inteiro de brócolis contém o mesmo número de calorias que uma colher pequena de manteiga de amendoim, você pode pensar duas vezes da próxima vez que decidir o que comer.

O resultado é bem interessante. Muito informativo e bem apresentados.
Fotos de 200 calorias de diversos alimentos:
 
X-burguer
 
Batata-frita
 
Abacate
 
Ovos
 
Peito de peru defumado
 
Bacon frito
 
Chocolate M&Ms
 
X-burguer de frango
 
Kiwui
 
Aipo
 
Ketchup
 
Brócolis
 
Melão
 
Salsicha
 

Doritos
 
 
Refrigerante cola
 
Leite
 
Chocolate Hershey's Kisses
 
Feijão
 
Uva
 
Bala de doce de leite
 
Adoçante
 
Meio Pão francês
 
Maçã
 
Ervilha
 
Manteiga
 
Cenourinha

A cargo de curiosidade, seguem alguns exercícios para perder o equivalente a 200 calorias: 

  • 30 minutos de dança.
  • 20 minutos de futebol ou basquete
  • 15 minutos de corrida em um ritmo de 6,7 mph
  • 15 minutos de natação estilo livre
  • 10 minutos de bicicleta ergométrica a um ritmo superior a 20 mph
  • 30 minutos empurrando um cortador de grama
  • 30 minutos de faxina
  • 30 minutos de jardinagem
  • 5 minutos debaixo do sol no Rio de Janeiro (esse é brincadeira. Infelizmente suar não está vinculado à queima de calorias.)

Veja mais no site WiseGEEK.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

"Tim Maia - Vale Tudo, O Musical". Intenso, divertido e emocionante.

No dia 15 de março de 1998, Tim Maia comparecia com horas de atraso à que seria a gravação de um show ao vivo pela Multishow no Teatro Municipal de Niterói. Porém, no meio de uma música o cantor sofreu um enfarto e faleceu a caminho do hospital. Terminou assim a história de vida de um cantor que o Brasil conheceu como o rei da black e soul music, que vivia em meio às drogas. Assim começa a primeira cena do musical "Tim Maia - Vale Tudo" de Nelson Motta e João Fonseca. E como é falado na abertura do musical, muito mais há para se cantar sobre Tim Maia.

Tiago Abravanel, filho de Silvio Santos, é o interprete de Tim Maia. Porém, assisti a o espetáculo com o cover Danilo de Moura que dá um verdadeiro show na pele do cantor. Seu carisma, sua voz e sua emoção envolvem o público logo no início. E diga-se de passagem, que abertura incrível ao som de um arranjo lindíssimo de "Vale Tudo".

Durante o espetáculo, o elenco Izabella Bicalho, Lilian Valeska, Pedro Lima, Reiner Tenente, Evelyn Castro, Pablo Áscoli, Bernardo La Rocque, André Viéri, Aline Wirley e Leticia Pedroza cumprem uma maratona e interpretam de três a sete personagens cada, desde os pais de Tim Maia e figuras célebres como Roberto e Erasmo Carlos, Elis Regina, Jorge Benjor, Carlos Imperial, Chico Buarque e o próprio Nelson Motta, até presenças pontuais como irmãos, músicos, amigos, entre outros.

Além de Danilo, um grande destaque do espetáculo é a incrível atriz Evelyn Castro. Interpretando a mãe do cantor, ou uma gringa alcólatra que o abrigou nos EUA, Evelyn mostrou muito carisma, timing para um humor aleatório (ao melhor estilo Tatá Werneck), uma voz fenomenal, duetos incríveis, além de alguns improvisos e risadas inacreditáveis ao longo da montagem.

Lilian Valeska também foi um grande destaque, interepretando o grande amor de Tim Maia, e fazendo duetos com o cantor de canções como  “Gostava Tanto de Você” e "Você".

O espetáculo também apresenta alguns personagens muito caricatos e forçados, que contrastam com o realismo e carisma dos atores que citei acima. Como é o caso das interpretações de Roberto Carlos, Erasmo Carlos e Jorge Ben. Mas tudo isso é relevado no final, com um encerramento emocionante.

Destaque também para a direção musical e arranjos de Alexandre Elias, que traz algumas músicas em versões mais lentas e introspectivas, e outras com arranjos vocais fenomenais. Sem falar da iluminação que fez o musical ficar ainda mais forte, belo e emocionante, sobretudo à última cena.

Infelizmente o Theatro NET em Copacabana não é muito bom. Se você não sentar próximo ao meio do teatro, não conseguirá ter visão total do palco.

É bom ver que o Brasil vem crescendo no segmento dos musicais. E ainda melhor é ver que temos tantos talentos tanto para produção quanto para excecução de grandes espetáculos como esse. Certamente "Vale Tudo" é um espetáculo que se aproxima de grandes produções da Broadway e mostra que não precisamos adaptar o que vem de fora, mas também produzir algo novo.

 
Ficha Técnica
Texto: Nelson Motta
Direção Geral: João Fonseca
Direção Musical e Arranjos banda/vocais: Alexandre Elias
Elenco: Danilo de Moura como Tim Maia, Izabella Bicalho, Lilian Valeska, Pedro Lima, Reiner Tenente, Evelyn Castro, Pablo Ascoli, Bernardo Lá Rocque, Andreh Vieri, Aline Wirley e Leticia Pedroza
Cenário: Nello Marrese
Figurino: Rui Cortez
Iluminação: Paulo César Medeiros
Desing de Som: Branco Ferreira
Direção de Movimento e Coreografia: Sueli Guerra
 

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Grammy 2013: lista dos vencedores, dramas e alívios cômicos.

Na noite deste domingo (10/02/2013) os músicos mais celebrados de 2012 se reuniram no Staples Center em Los Angeles para celebrar o 55° Annual Grammy Awards. De acordo com a CNN esta foi a melhor audiência da cerimônia em 20 anos. Os grandes vencedores da noite foram Adele, Mumford & Sons, Gotye, Carrie Underwood, fun. e Kelly Clarkson.

Dentre as performances ao vivo vale destacar a energética performance da banda fun. com a música "Carry On", o retorno de Justin Timberlake aos palcos, cantando em parceria com Jay-Z, o excelente dueto de Ed-Sheeran com Elton John do hit cult do ano "The A Team" e a emocionante performance de Kelly Clarkson que cantou um medley de “Tennessee Waltz” em tributo a Patti Page e “(You Make Me Feel Like) A Natural Woman” em homenagem a Carole King.

A cerimônia teve seus momentos dramáticos e cômicos. Para começar, na ausência de Nicki Minaj e Lady Gaga, Adele decidiu roubar os holofotes ao comparecer no evento vestida de sofá. Em seguida, Katy Perry ao anunciar os indicados ao prêmio de revelação do ano, fez questão de frisar que nunca foi indicada á categoria e mesmo assim hoje tem uma linha própria de cosméticos. "Engole essa Bon Iver" ela gritou do microfone, tentando ser engraçadinha e causando certo constrangimento. E em paralelo, revoltado por ter sido esnobado pelo Grammy, Justin Bieber decidiu anunciar que faria um live stream pelo Twitter para divulgar algum material inédito. Ele não contava que iria congestionar o site a ponto de nem ele mesmo conseguir ficar online para fazer a transmissão. "Estou muito chateado" ele tuitou após o episódio vergonhoso.


Chris Brown Frank Ocean Grammys 2013 - standing ovation
Mas o drama da noite ficou por conta de Frank Ocean e o polêmico-idiota-homofóbico-espancador-de-mulheres Chris Brown. Mês passado, Chris Brown e Frank Ocean, ambos nomeados na categoria álbum urbano do ano, se envolveram em uma briga no estacionamento de um estúdio de gravação, durante a qual insultos homofóbicos foram supostamente direcionados a Ocean, que recentemente afirmou ser homossexual. Quando o nome de Brown foi anunciado como indicado, um silêncio sepulcral envolveu o auditório, e quando o nome de Ocean foi lido todos aplaudiram efusivamente. E, quando Oceano foi proclamado o vencedor, aplausos de pé explodiram por todo o auditório - uma alfinetada clara a Brown. Todos aplaudiram Ocean de pé. Menos Chris Brown.

Veja a seguir a lista completa com todos os 80 vencedores. Logo abaixo da lista, confira os vídeos de algumas performances.


1. RECORD OF THE YEAR
Somebody That I Used To Know
Gotye Featuring Kimbra
Wally De Backer, producer; Wally De Backer & Francois Tetaz, engineers/mixers; William Bowden, mastering engineer
Track from: Making Mirrors
Label: Universal Republic

2. ALBUM OF THE YEAR
Babel
Mumford & Sons
Markus Dravs, producer; Robin Baynton & Ruadhri Cushnan, engineers/mixers; Bob Ludwig, mastering engineer
Label: Glassnote

3. SONG OF THE YEAR
We Are Young
Jack Antonoff, Jeff Bhasker, Andrew Dost & Nate Ruess, songwriters (Fun.Featuring Janelle Monáe)
Track from: Some Nights
Label: Fueled By Ramen; Publishers: WB Music, FBR Music, Bearvon Music/Rough Art/Shira Lee Lawrence Rick Music/Way Above Music/Sony ATV Songs

4. BEST NEW ARTIST
Fun.

5. BEST POP SOLO PERFORMANCE
Set Fire To The Rain [Live]
Adele
Track from: Live At The Royal Albert Hall
Label: XL/Columbia
6. BEST POP DUO/GROUP PERFORMANCE
Somebody That I Used To Know
Gotye Featuring Kimbra
Track from: Making Mirrors
Label: Universal Republic

7. BEST POP INSTRUMENTAL ALBUM
Impressions
Chris Botti
Label: Columbia

8. BEST POP VOCAL ALBUM
Stronger
Kelly Clarkson
Label: RCA Records/19 Recordings LLC

9. BEST DANCE RECORDING
Bangarang
Skrillex Featuring Sirah
Skrillex, producer; Skrillex, mixer
Track from: Bangarang
Label: OWSLA/Big Beat/Atlantic

Also on Forbes: Skrillex: The $15 Million DJ

10. BEST DANCE/ELECTRONICA ALBUM
Bangarang
Skrillex
Label: OWSLA/Big Beat/Atlantic

11. BEST TRADITIONAL POP VOCAL ALBUM
Kisses On The Bottom
Paul McCartney
Label: Hear Music

12. BEST ROCK PERFORMANCE
Lonely Boy
The Black Keys
Track from: El Camino
Label: Nonesuch

13. BEST HARD ROCK/METAL PERFORMANCE
Love Bites (So Do I)
Halestorm
Track from: The Strange Case Of…
Label: Atlantic

14. BEST ROCK SONG
Lonely Boy
Dan Auerbach, Brian Burton & Patrick Carney, songwriters (The Black Keys)
Track from: El Camino
Label: Nonesuch; Publisher: McMoore McLesst Publishing

15. BEST ROCK ALBUM
El Camino
The Black Keys
Label: Nonesuch

16. BEST ALTERNATIVE MUSIC ALBUM
Making Mirrors
Gotye
Label: Universal Republic

17. BEST R&B PERFORMANCE
Climax
Usher
Track from: Looking 4 Myself
Label: RCA Records

18. BEST TRADITIONAL R&B PERFORMANCE
Love On Top
Beyoncé
Track from: 4
Label: Columbia Records

19. BEST R&B SONG
Adorn
Miguel Pimentel, songwriter (Miguel)
Label: RCA/Bystorm Entertainment; Publisher: Art Dealer Chic

20. BEST URBAN CONTEMPORARY ALBUM
Channel Orange
Frank Ocean
Label: Def Jam

In Photos: 30 Under 30 – Music

21. BEST R&B ALBUM
Black Radio
Robert Glasper Experiment
Label: Blue Note

22. BEST RAP PERFORMANCE
N****s In Paris
Jay-Z & Kanye West
Track from: Watch The Throne
Label: Roc-A-Fella Records, LLC

23. BEST RAP/SUNG COLLABORATION
No Church In The Wild
Jay-Z & Kanye West Featuring Frank Ocean & The-Dream
Track from: Watch The Throne
Label: Roc-A-Fella Records, LLC

24. BEST RAP SONG
N****s In Paris
Shawn Carter, Mike Dean, Chauncey Hollis & Kanye West, songwriters (W.A. Donaldson, songwriter) (Jay-Z & Kanye West)
Track from: Watch The Throne
Label: Roc-A-Fella Records; Publishers: Hit-Boy Music/Very Good Beats, Hip Hop Since 1978, Dean’s List Productions, Unichappell Music

25. BEST RAP ALBUM
Take Care
Drake
Label: Cash Money Records

26. BEST COUNTRY SOLO PERFORMANCE
Blown Away
Carrie Underwood
Track from: Blown Away
Label: 19 Recordings Limited/Arista Nashville

27. BEST COUNTRY DUO/GROUP PERFORMANCE
Pontoon
Little Big Town
Label: Capitol Records Nashville

28. BEST COUNTRY SONG
Blown Away
Josh Kear & Chris Tompkins, songwriters (Carrie Underwood)
Track from: Blown Away
Label: 19 Recordings Limited/Arista Nashville; Publishers: Global Dog Music/Lunalight Music, Big Loud Songs/Angel River Songs

29. BEST COUNTRY ALBUM
Uncaged
Zac Brown Band
Label: Southern Ground/Atlantic

30. BEST NEW AGE ALBUM
Echoes Of Love
Omar Akram
Label: Real Music

31. BEST IMPROVISED JAZZ SOLO
Hot House
Gary Burton & Chick Corea, soloists
Track from: Hot House
Label: Concord Jazz

32. BEST JAZZ VOCAL ALBUM
Radio Music Society
Esperanza Spalding
Label: Heads Up International

33. BEST JAZZ INSTRUMENTAL ALBUM
Unity Band
Pat Metheny Unity Band
Label: Nonesuch

34. BEST LARGE JAZZ ENSEMBLE ALBUM
Dear Diz (Every Day I Think Of You)
Arturo Sandoval
Label: Concord Jazz

35. BEST LATIN JAZZ ALBUM
¡Ritmo!
The Clare Fischer Latin Jazz Big Band
Label: Clare Fischer Productions/Clavo Records

36. BEST GOSPEL/CONTEMPORARY CHRISTIAN MUSIC PERFORMANCE
10,000 Reasons (Bless The Lord)
Matt Redman
Track from: 10,000 Reasons
Label: sixstepsrecords/Sparrow Records

37. BEST GOSPEL SONG
Go Get It
Erica Campbell, Tina Campbell & Warryn Campbell, songwriters (Mary Mary)
Label: Columbia; Publishers: EMI April Music, It’s Tea Tyme, That’s Plum Song, Wet Ink Red Music

38. BEST CONTEMPORARY CHRISTIAN MUSIC SONG (TIE)
10,000 Reasons (Bless The Lord)
Jonas Myrin & Matt Redman, songwriters (Matt Redman)
Track from: 10,000 Reasons
Label: sixstepsrecords/Sparrow Records; Publishers: Thankyou Music/sixsteps Music/worshiptogether.com Songs/Said And Done Music/Shout! Publishing

Your Presence Is Heaven
Israel Houghton & Micah Massey, songwriters (Israel & New Breed)
Track from: Jesus At The Center Live
Label: Integrity Music; Publishers: Integrity’s Praise! Music/Sound of the New Breed, Regenerate Music

39. BEST GOSPEL ALBUM
Gravity
Lecrae
Label: Reach Records

40. BEST CONTEMPORARY CHRISTIAN MUSIC ALBUM
Eye On It
TobyMac
Label: ForeFront Records
Come To The Well
Casting Crowns
Label: Beach Street/Reunion Records

41. BEST LATIN POP ALBUM
MTV Unplugged Deluxe Edition
Juanes
Label: Universal Music Latino

42. BEST LATIN ROCK, URBAN OR ALTERNATIVE ALBUM
Imaginaries
Quetzal
Label: Smithsonian Folkways Recordings

43. BEST REGIONAL MEXICAN MUSIC ALBUM (INCLUDING TEJANO)
Pecados Y Milagros
Lila Downs
Label: Sony Music

44. BEST TROPICAL LATIN ALBUM
Retro
Marlow Rosado Y La Riqueña
Label: Pink Chaos Productions

45. BEST AMERICANA ALBUM
Slipstream
Bonnie Raitt
Label: Redwing Records

46. BEST BLUEGRASS ALBUM
Nobody Knows You
Steep Canyon Rangers

47. BEST BLUES ALBUM
Locked Down
Dr. John
Label: Nonesuch

48. BEST FOLK ALBUM
The Goat Rodeo Sessions
Yo-Yo Ma, Stuart Duncan, Edgar Meyer & Chris Thile
Label: Sony Classical

49. BEST REGIONAL ROOTS MUSIC ALBUM
The Band Courtbouillon
Wayne Toups, Steve Riley & Wilson Savoy
Label: Valcour Records

50. BEST REGGAE ALBUM
Rebirth
Jimmy Cliff
Label: UMe/Sunpower

51. BEST WORLD MUSIC ALBUM
The Living Room Sessions Part 1
Ravi Shankar
Label: East Meets West Music

52. BEST CHILDREN’S ALBUM
Can You Canoe?
The Okee Dokee Brothers
Label: Okee Dokee Music LLC

53. BEST SPOKEN WORD ALBUM
Society’s Child: My Autobiography
Janis Ian
Label: Audible, Inc.

54. BEST COMEDY ALBUM
Blow Your Pants Off
Jimmy Fallon
Label: Warner Bros. Records/LoudMouth Entertainment

55. BEST MUSICAL THEATER ALBUM
Once: A New Musical
Steve Kazee & Cristin Milioti, principal soloists; Steven Epstein & Martin Lowe, producers (Glen Hansard & Marketa Irglova, composers/lyricists) (Original Broadway Cast With Steve Kazee, Cristin Milioti & Others)
Label: Masterworks

56. BEST COMPILATION SOUNDTRACK FOR VISUAL MEDIA
Midnight In Paris
(Various Artists)
Label: Madison Gate Records, Inc.

57. BEST SCORE SOUNDTRACK FOR VISUAL MEDIA
The Girl With The Dragon Tattoo
Trent Reznor & Atticus Ross, composers
Label: Null/Madison Gate

58. BEST SONG WRITTEN FOR VISUAL MEDIA
Safe & Sound (From The Hunger Games)
T Bone Burnett, Taylor Swift, John Paul White & Joy Williams, songwriters
(Taylor Swift Featuring The Civil Wars)
Label: Big Machine Records/Universal Republic; Publishers: Sony ATV Tree Publishing, Taylor Swift Music, Sensibility Songs, Absurd Music, Shiny Happy Music, Baffle Music, Henry Burnett Music

59. BEST INSTRUMENTAL COMPOSITION
Mozart Goes Dancing
Chick Corea, composer (Chick Corea & Gary Burton)
Track from: Hot House
Label: Concord Jazz

60. BEST INSTRUMENTAL ARRANGEMENT
How About You
Gil Evans, arranger (Gil Evans Project)
Track from: Centennial – Newly Discovered Works Of Gil Evans
Label: ArtistShare

61. BEST INSTRUMENTAL ARRANGEMENT ACCOMPANYING VOCALIST(S)
City Of Roses
Thara Memory & Esperanza Spalding, arrangers (Esperanza Spalding)
Track from: Radio Music Society
Label: Heads Up International

62. BEST RECORDING PACKAGE
Biophilia
Michael Amzalag & Mathias Augustyniak, art directors (Björk)
Label: One Little Indian / Nonesuch

63. BEST BOXED OR SPECIAL LIMITED EDITION PACKAGE
Woody At 100: The Woody Guthrie Centennial Collection
Fritz Klaetke, art director (Woody Guthrie)
Label: Smithsonian Folkways Recordings

64. BEST ALBUM NOTES
Singular Genius: The Complete ABC Singles
Billy Vera, album notes writer (Ray Charles)
Label: Concord

65. BEST HISTORICAL ALBUM
The Smile Sessions (Deluxe Box Set)
Alan Boyd, Mark Linett, Brian Wilson & Dennis Wolfe, compilation producers; Mark Linett, mastering engineer (The Beach Boys)
Label: Capitol Records

66. BEST ENGINEERED ALBUM, NON-CLASSICAL
The Goat Rodeo Sessions
Richard King, engineer; Richard King, mastering engineer (Yo-Yo Ma, Stuart Duncan, Edgar Meyer & Chris Thile)
Label: Sony Classical

67. PRODUCER OF THE YEAR, NON-CLASSICAL
Dan Auerbach

68. BEST REMIXED RECORDING, NON-CLASSICAL
Promises (Skrillex & Nero Remix)
Skrillex, remixer (Nero)
Joseph Ray, Skrillex & Daniel Stephens, remixers
Label: Cherry Tree/Interscope

69. BEST SURROUND SOUND ALBUM
Modern Cool
Jim Anderson, surround mix engineer; Darcy Proper, surround mastering engineer; Michael Friedman, surround producer (Patricia Barber)
Label: Premonition Records

70. BEST ENGINEERED ALBUM, CLASSICAL
Life & Breath – Choral Works By René Clausen
Tom Caulfield & John Newton, engineers; Mark Donahue, mastering engineer (Charles Bruffy & Kansas City Chorale)
Label: Chandos

71. PRODUCER OF THE YEAR, CLASSICAL
Blanton Alspaugh

72. BEST ORCHESTRAL PERFORMANCE
Adams: Harmonielehre & Short Ride In A Fast Machine
Michael Tilson Thomas, conductor (San Francisco Symphony)
Label: SFS Media

73. BEST OPERA RECORDING
Wagner: Der Ring Des Nibelungen
James Levine & Fabio Luisi, conductors; Hans-Peter König, Jay Hunter Morris, Bryn Terfel & Deborah Voigt; Jay David Saks, producer (The Metropolitan Opera Orchestra; The Metropolitan Opera Chorus)
Label: Deutsche Grammophon

74. BEST CHORAL PERFORMANCE
Life & Breath – Choral Works By René Clausen
Charles Bruffy, conductor (Matthew Gladden, Lindsey Lang, Rebecca Lloyd, Sarah Tannehill & Pamela Williamson; Kansas City Chorale)
Label: Chandos

75. BEST CHAMBER MUSIC/SMALL ENSEMBLE PERFORMANCE
Meanwhile
Eighth Blackbird
Label: Cedille Records

76. BEST CLASSICAL INSTRUMENTAL SOLO
Kurtág & Ligeti: Music For Viola
Kim Kashkashian
Label: ECM New Series

77. BEST CLASSICAL VOCAL SOLO
Poèmes
Renée Fleming (Alan Gilbert & Seiji Ozawa; Orchestre National De France & Orchestre Philharmonique De Radio France)
Label: Decca Records

78. BEST CONTEMPORARY CLASSICAL COMPOSITION
Hartke, Stephen: Meanwhile – Incidental Music To Imaginary Puppet Plays
Stephen Hartke, composer (Eighth Blackbird)
Track from: Meanwhile
Label: Cedille Records

79. BEST SHORT FORM MUSIC VIDEO
We Found Love
Rihanna Featuring Calvin Harris
Melina Matsoukas, video director; Juliette Larthe, Ben Sullivan, Candice Ouaknine & Inga Veronique video producers
Label: Def Jam

80. BEST LONG FORM MUSIC VIDEO
Big Easy Express
Mumford & Sons, Edward Sharpe & The Magnetic Zeros & Old Crow Medicine Show
Emmett Malloy, video director; Bryan Ling, Mike Luba & Tim Lynch, video producers
Label: S2BN Films



  • Kelly Clarkson - Tennessee Waltz and Natural Woman

  • fun. faz chover no palco - Carry On

  • Justin Timbarlake, o Retorno

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...