segunda-feira, 22 de julho de 2013

Dicas do Rio de Janeiro: 15 melhores lugares para visitar na cidade

Em meio a caos e protestos, a cidade do Rio de Janeiro tem sediado grandes eventos e recebido cada vez mais turistas. Sempre gosto de recomendar para amigos lugares que acabam não sendo explorados pelos turistas, que sempre acabam indo para os lugares de sempre: Praia de Copacabana, Cristo Redentor, Bondinho do Pão de Açúcar, Jardim Botânico... Não que estes lugares não mereçam ser visitados, mas a cidade possui outros cantinhos charmosos e excelentes, seja para fazer uma boa refeição ou apenas para absorver um pouco de cultura ou de beleza que a cidade pode oferecer.

Pensando nisso, preparei uma lista com 15 indicações de lugares excelentes que, em geral, são bem frequentados pelos cariocas mas pouco conhecidos pelos turistas.

  1. TribOz - Centro Cultural Brasil-Australia (Glória)
    Chamado pelos músicos que lá se apresentam como "O templo do jazz", é uma espécie de pub/bar de jazz/bossa nova, sempre com uma agenda de excelentes shows e uma atmosfera acolhedora. Fica na divisa entre a Glória, Lapa e Santa Tereza, em uma rua escondida. Ótimo para ir com os amigos a noite (quinta-feira para mim é o melhor dia, com Alma Thomas), ou à dois, escutar uma boa música, com bons petiscos e drinks diferentes.
    R. Conde de Lages, 19 - Lapa  Rio de Janeiro, 20241-080
    (21) 2210-0366
  2. Rio Scenarium (Lapa)
    Um bar/boate/pub com música ao vivo e alguns ambientes diversificados. Bastante famoso na cidade, costuma atrair também alguns 'gringos'. Uma pena que a entrada é meia cara, e as bebidas também, mas vale a pena conhecer pela sofisticação e por ser um dos lugares mais pop da Lapa, bairro mais boêmio do Rio. Recomendado nos finais de semana. Quem não quiser pagar caro pela entrada pode ainda conhecer o "Leviano" ou o "Carioca da Gema".
    R. do Lavrádio, 20 - Centro  Rio de Janeiro, 20230-070
    (21) 3147-9000
  3. Bar Bukowski (Botafogo)
    Uma espécie de pub indie/alternativo. Apesar de ficar em uma rua escondida de Botafogo, é muito frequentado e quem chega tarde enfrenta uma fila quilométrica para entrar. Um ótimo lugar para ir a noite com os amigos. Boa música, alguns ambientes diferentes e um público jovem e alternativo.
    R. Álvaro Ramos, 270 - Botafogo  Rio de Janeiro, 22280-110
    (21) 2244-7303
  4. Á Mineira (Humaitá)
    Um restaurante de comida mineira relativamente barato e com um buffet delicioso e bem variado. Uma excelente escolha para almoço, pois é espaçoso e dificilmente fica superlotado nesse horário durante a semana. Ótimo custo/benefício.
    R. Visc. de Silva, 152 - Humaitá  Rio de Janeiro, 22271-090
    (21) 2535-2835
  5. Sawasdee Bistro (Ipanema)
    Excelente restaurante de comida Tailandesa. Ambiente sofisticadíssimo e um cardápio saboroso, porém meio caro. Possui também uma franquia em Búzios, na Rua das Pedras, que consegue ser ainda mais saboroso.
    R. Dias Ferreira, 571 - Leblon  Rio de Janeiro, 22431-050
    (21) 2511-0057
  6. Aprazível (Santa Teresa)
    Restaurante de comida contemporânea brasileira. O espaço é enorme, exótico e possui vários ambientes. Além de delicioso, sua localização no alto do morro de Santa Tereza proporciona uma vista incrível de metade da cidade. Uma experiência completa de gastronomia e lazer.
    R. Aprazível, 62 - Santa Teresa  Rio de Janeiro, 20241-270
    (21) 2508-9174
  7. Aterro do Flamengo / Orla de Botafogo / Fogo de Chão (Flamengo/Botafogo)
    Um Excelente combo de passeio, terminando em um dos restaurantes mais populares do momento no Rio de Janeiro. Começando com uma caminhada no Aterro do Flamengo pela manhã (recomendo um domingo), com enorme área verde, seguindo pela orla de Botafogo (uma das orlas mais famosas do Rio, ao lado do Pão de Açúcar), e terminando no Fogo de Chão, restaurante tradicional de churrasco brasileiro. São aproximadamente 4km de caminhada, mas as paisagens são tão magníficas que nem percebemos a distância percorrida. Pelo caminho, há também o Porcão, churrascaria famosa entre os turistas, mas que não recomendo pois o preço está altíssimo e qualidade caiu muito.
    Bom ponto para começar a caminhada no Aterro é pelo Museu de Arte Moderna (MAM) - Av. Infante Dom Henrique 85 / Parque do Flamengo / 20021-140 / Rio de Janeiro RJ
    Fogo de Chão: Av. Repórter Nestor Moreira , 0. Botafogo - Rio de Janeiro - RJ.
    (21) 2279-7117
  8. Casa da Suíça (Glória) O local, que originalmente abriga o Consulado Suíço no Brasil, possui o único restaurante do Rio com culinária suíça e alemã. Um restaurante tradicional, sofisticado, delicioso, acolhedor e não muito caro. Recomendo um jantar para um programa romântico.R. Cândido Mendes, 157 - Glória  Rio de Janeiro, 20241-220
    (21) 2509-3870
  9. Da Casa da Táta (Gávea)
    Um lugarzinho pequeno e charmoso para tormar um café da manhã tradicional brasileiro. E todas as quartas e quintas há um jantar especial com entrada, prato principal e sobremesa preparado por um chef francês, tudo por R$50,00, com direito a música ao vivo. Ótima pedida.
    R. Prof. Manuel Ferreira, 89 - Gávea  Rio de Janeiro, 22451-030
    (21) 2511-0947
  10. Instituto Moreira Salles: IMS (Gávea)E após o café "Da Casa da Táta" uma ótima sugestão é visitar o Instituto Moreira Salles, na Gávea. Fica próximo ao shopping da Gávea. A construção suntuosa e moderna era mansão do arquiteto Walther Moreira Salles e após sua morte foi transformado em um centro cultural com diversos ambientes. As exposições são sempre interessantes e visitar a própria construção em si, e a floresta natural ao seu redor que se unem aos seus jardins, já é um belo programa.
    R. Marquês de São Vicente, 476 - Gávea  Rio de Janeiro, 22451-040
    (21) 3284-7400
  11. Escola do Pão (Lagoa)
    Uma opção de café da manhã absurdamente deliciosa é a Escola do Pão, restaurante especializado em café-da-manhã e brunch que só abre nos finais de semana até as 13h. Um pouco caro, mas DELICIOSO! Os melhores pães que comi na minha vida foram lá. Uma experiência gastronômica única.
    R. Gen. Garzon, 10, Lagoa  Rio de Janeiro, 22470-010
    (21) 3205-7275
  12. Olympe (Lagoa)
    Restaurante francês do famoso cheff Claude Troisgros Extremamente saboroso mas igualmente caro. Ótima pedida caso queira impressionar alguém. Possui maravilhosos pratos que são verdadeiras obras de arte harmonizados com vinhos.
    R. Custódio Serrão, 62 - Lagoa, Rio de Janeiro, 22470-230
    (21) 2539-4542
  13. Lagoon Gourmet / Lagoa Rodrigo de FreitasO Lagoon é um centro gastronômico sofisticadíssimo que possui um dos melhores restaurantes de frutos do mar do Brasil: Giuseppe Grill Mar. Definitivamente ele possui os mais deliciosos frutos do mar que você poderá comer no Rio de Janeiro. Exatamente em frente à Lagoa Rodrigo de Freitas. Um ótimo passeio seria, após o almoço, caminhar pela Lagoa e até andar de pedalinho.
    Av. Borges de Medeiros, 1424 - Lagoa
    (21) 2244-9628.
  14. Arpoador  (Ipanema)Rio é a cidade das praias e é certo que todo turista vem visitar a cidade pensando em conhece-las. Mas uma praia que é muito subestimada é o Arpoador, um dos lugares mais acolhedores e memoráveis para assistir o pôr-do-sol no Rio de Janeiro. Você pode assistir da areia, perto da pedra Dois Irmãos, ou na varanda do bar Azul Marinho, um pouco caro mas com uma localização privilegiada, na beira da areia.Rua Francisco Otaviano, 177 - Ipanema - Rio de Janeiro - RJ
    (21) 2513-5014
  15. Urca / Bar Urca
    Bairro basicamente residencial do Rio de Janeiro que parece ter parado no tempo. AS construções e os comércios são todos em estilo colonial bem preservadas. Local onde moram celebridades dos anos 50 e 60 e a aristocracia antiga do Rio. É quase uma cidadezinha do interior no coração do Rio. Vale a pena caminhar pelo bairro, parar no tradicional Bar Urca em um fim de tarde e tomar um chopp sentado na beira da mureta, de frente para o Cristo.
    Rua Cândido Gaffrée 205, Urca - RJ
    (21) 2295-8744
Essas são as minhas recomendações não muito convencionais para os turistas que querem conhecer um pouco mais dos recantos do Rio. Caso tenha mais sugestões, comente!


Leia a continução desse post:



quarta-feira, 10 de julho de 2013

Foz do Iguaçu / Puerto Iguazú, Cataratas e Compras no Paraguai - Dicas aos Turistas



A viagem que me proporcionou paisagens mais lindas e mais 'WOW moments' com certeza foi a viagem para as cidades de Foz do Iguaçu (Paraná) e Puerto Iguazú (Argentina). As paisagens naturais são absurdas e a sensação de estar de frente para a maior sequência de cachoeiras do mundo e, agora, uma das 7 Maravilhas da Natureza, é emocionante.

E é claro que não dá para falar de Foz do Iguaçu sem mencionar Ciudad del Este e as famosas compras no Paraguai. Abaixo dou algumas dicas básicas aos turistas que pretendem visitar as três cidades. E se você ainda não havia pensado nessa viagem, programe-se para ir e se maravilhar!

 
  1. Período para viajar
    Quem for viajar em janeiro ou julho enfrentará uma multidão em todas as trilhas para as cataratas, além dos preços mais altos de passagens e hospedagem. Logo, recomendo fugir dessa alta temporada. Se a prioridade for encontrar tempo bom, recomendo viajar em outubro, novembro ou março, quando o tempo costuma ser mais quente e o volume de água das cataratas maior. Em maio, por ser período de chuvas e baixa temporada, também é um bom período. Mas se a ideia é aproveitar as compras, recomendo fevereiro ou agosto, meses em que há mais liquidações no Paraguai e no Duty Free Argentino. Fui no final de agosto, quando havia terminado um período de promoções muito boas (equivalente ao black Friday americano), mas o volume de águas nas cataratas já estava muito alto.
    .
  2. Transporte
    É frequente haver promoções de passagens aéreas. Recomendo ficar de olho no site Melhores Destinos. O Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu fica relativamente próximo à cidade. Recomendo que negocie com o hotel com antecedência um transfer do aeroporto, pois muitos hotéis disponibilizam vans e micro-ônibus para buscar hóspedes.

    No trajeto do aeroporto para o hotel percebemos que todos os transportes turísticos na cidade são monopolizados pela agência "Loumar Turismo" (que já me havia sido indicada). Eles possuem uma bancada de atendimento em todos os hotéis da cidade para fechar pacotes de passeios com os turistas assim que fazem o check-in. Para quem quer comodidade os pacotes valem a pena pois já deixam toda a sua viajem programada e sem preocupações de locomoção. Porém, quem não quer ficar sempre em blocos de turistas e quer ter mais liberdade para explorar os pontos recomendo fugir desses pacotes. Além disso, apesar de vender um desconto, alguns deles acabam saindo bem mais caros.

    Quem quiser investir um pouco mais e unir a comodidade à liberdade na locomoção, recomendo alugar um táxi. É muito comum taxistas se oferecer como "guias" e cobrar por volta de R$100,00 pela diária para te levar para onde quiser. Quem estiver em grupo de até 4 ainda pode dividir esse valor e ter um táxi a sua disposição para rodar pelos 3 países. Na minha opinião, é o melhor negócio.

    Há ainda a possibilidade de usar transportes públicos. Os ônibus em Foz são fartos e existe uma rodoviária enorme no Centro da cidade onde é possível encontrar ônibus para todos os locais mais procurados dos 3 países. A economia é absurda em relação tanto aos pacotes da Loumar quanto ao valor dos táxis. Quem quiser economizar ainda mais pode optar por comprar ingressos para as atrações no próprio local, ou pela internet no caso da Usina de Itaipu.
    .
  3. Telefone
    Mesmo sem cruzar a fronteira, as operadoras de celular mudam para o modo "roaming" e podem te cobrar uma fortuna por ligações internacionais. Recomendo desabilitar o 3G/4G ou negociar um pacote vantajoso antes da viagem.
    .
  4. Hospedagem
    Em Foz, existem basicamente três possibilidades de hospedagem: hostels ou albergues voltados geralmente para gringos, hotéis dos mais variados tipos e pousadas que são verdadeiros resorts de luxo. A opção com melhor custo-benefício que encontrei foi o hotel Águas do Iguaçu, que é muito bem recomendado nos sites de turismo. Realmente, além das estruturas dos quartos ser muito boa, o café da manhã é muito saboroso, o atendimento é muito bom e a localização é privilegiadíssima: no coração de Foz, a alguns minutos das cataratas, da fronteira com a Argentina e a algumas quadras da fronteira com o Paraguai.

    De qualquer forma, recomendo ficar pelo Centro, pela facilidade de acesso às fronteiras. As pousadas em geral ficam distantes e em locais isolados, que dificultam o deslocamento.
    .
  5. Peso argentino, Guarani paraguaio e Dólares
    Nunca deixe para levar reais para a Argentina ou para o Paraguai. Em ambos países o cambio sempre será desfavorável. Também não há necessidade de viajar com Guaranis pois na Ciudad del Est todos os shoppings e comércios aceitam Peso argentino ou Dólar. Mas recomendo mesmo usar dólares no Paraguai e Peso na Argentina. Em Foz do Iguaçu, na Avenida Brasil (avenida mais movimentada do centro da cidade) existe uma casa de câmbio muito boa com valores mais em conta que as do Rio de Janeiro. Recomendo passar lá no começo da viagem.

    E nunca, nunca mesmo, use o cartão de crédito no Paraguai. Além do risco de clonagem, os câmbios que as lojas fazem são verdadeiros roubos, pois eles acabam te tachando duplamente: fazendo o câmbio do Dólar para o Guarani, e do Guarani para o Real. Malandros... Por isso é muito mais vantagem já fazer os pagamentos em Dólar.
    .
  6. Compras

    - Duty Free Argentina

    O Duty Free é com certeza um dos melhores locais para se fazer compras na região. Apesar de os preços não serem lá muito baratos e o shopping pequeno, ele é muito bonito, luxuoso e organizado. Mesmo assim é possível encontrar boas promoções.

    O shopping fica próximo à fronteira da Argentina com o Brasil, próximo ao Cassino. Não há fiscalizações nem limites quanto à quantidade de compras por ser uma área neutra.

    Com certeza os itens que mais valem a pena no Duty Free são os perfumes e os doces. Os perfumes pela variedade na oferta (ocupa o maior espaço do shopping) e pelos preços bem baixos. Os doces pela variedade e por apresentar alguns itens raros, como edições limitadas de chocolates famosos como Whoppers, Kit Kat e Reese's Peanut Butter Cups.
    .
    Há ainda uma variedade enorme de óculos, relógios e bolsas, mas achei os preços muito salgados em comparação com os shoppings do Paraguai. O mesmo para as roupas, calçados e brinquedos, apesar destes não apresentarem grande variedade. Mas é inegável que a seleção do shopping é muito boa, e os itens são de muita qualidade e lindos. E passe longe dos eletrônicos no Duty Free. São caros, não possuem muita variedade e você encontrará eles muito mais baratos no Paraguai.

    - Compras no Paraguai
    A fronteira com o Paraguai é feia e sinistra. A famosa Ponte da Amizade está cheia de pivetes e ladrões armados. Não recomendo atravessá-la a pé por isso. É claro que você pode dar sorte, mas o ideal é ir através de excursões, carro alugado ou táxi para fazer a travessia em segurança.

    As lojas abrem às 7h e fecham por volta das 16h. Por isso é aconselhável se programar para chegar bem cedo. Quartas e sábados são os dias de maior movimento, mas dá para fazer as compras tranquilamente. Apenas procure evitar feriados, pois costumam ser dias de grande movimento. Domingo as lojas não abrem.
    A cidade é uma espécie de  'São Gonçalo' (cidade do Rio extremamente subdesenvolvida) ainda mais perigosa. Esgoto a céu aberto, aglomerações de camelôs e pessoas com bolsas gigantescas em ruas apertadas por onde passam motos, carros e bicicletas apressadas... um verdadeiro caos. Mas é interessante ter a experiência de diversidade cultural. Recomendo ir de táxi até o Shopping Del Est, que possui algumas lojas muito boas, principalmente para eletrônicos, e de lá ir a pé direto para o Shopping Monalisa, onde há roupas, bolsas, óculos e sapatos muito em conta. São os dois mais seguros (e civilizados) locais para se fazer compras no Paraguai.

    Tentei andar por outras lojas mas identifiquei muitas falsificações e fiquei com medo de comprar outras coisas. Essa é a grande vantagem dos shoppings que mencionei, a certeza da originalidade dos produtos. Visitei também o famoso S.A.X., shopping de artigos de luxo. Os preços são exorbitantes, mas ainda assim mais em conta que o Brasil.

    Recomendo que teste todos os produtos antes de levar, e confira a sacola antes de sair da loja. E exija nota fiscal, tanto para ter garantia, quanto para apresentar na aduana em caso de fiscalização.

    Aliás, uma das dificuldades em se fazer compras no Paraguai é cruzar a fronteira. Em geral, a alfândega barra tudo que ultrapassar a cota de U$300,00. E eles metem a mão mesmo. Se você atravessar com um iPad na caixa a vista corre o risco muito grande de perdê-lo, pagar um jabá se der "a sorte" de encontrar um fiscal corrupto ou ter que pagar o imposto de 50% do valor do produto. Cientes disso, muitas lojas oferecem o serviço de entrega no hotel. Ou seja, é possível comprar eletrônicos e pedir que os entreguem no mesmo dia no seu hotel no Brasil, pois essas lojas já tem os "conchavos" para atravessar os produtos na fronteira. Porém, é preciso ter muita cautela na hora de aceitar essa proposta e ter certeza que a loja é confiável. Fiz isso com a loja do "Grupo Matrix", que é uma rede grande no Paraguai e me pareceu confiável. E eles entregaram tudo direitinho.
    .
  7. Cataratas
    A estrela da viagem. Minhas expectativas que já eram altas foram todas superadas pela visão espetacular e pela energia dessas águas. São 275 quedas de água no Rio Iguaçu (na Bacia hidrográfica do rio Paraná), localizada entre o Brasil e a Argentina. Apenas 20% das Cataratas ficam no Parque Nacional do Iguaçu, Paraná, no Brasil, e 80% no Parque Nacional Iguazú em Puerto Iguazú, na Argentina.

    - Cataratas do Iguaçu - Brazil

    O lado Brasileiro é o menor, mas é o lado em que é possível chegar mais próximo das maiores cachoeiras. Ao chegar na bilheteria, após comprar o bilhete, pude escolher entre o ônibus fechado ou o aberto. Recomendo o segundo para que possa ter melhores vistas. Indo próximo à hora do almoço, recomendo que pegue ele até o ponto final e vá até o restaurante do parque. O restaurante em si não é delicioso, mas também não é muito caro, e também é um ótimo começo pois ele fica acima das quedas, e é possível ter uma vista panorâmica maravilhosa das Cataratas

    Após o almoço, peguei novamente o ônibus que desceu até o começo da trilha para as cataratas. Como o lado brasileiro é o menor, a trilha é basicamente níveis de escadas e rampas levando até o topo das cataratas. É indescritível a emoção de ir se aproximando e sentindo o vapor da água.
    Chegando no topo, há um tablado gigantesco levando até bem próximo da queda d'água e na beira do precipício. Fui num período em que as Cataratas estavam com volume de água alto e a força da água me empurrava e as vezes me impedia de enxergar ou até respirar. Mas é uma energia e uma emoção indescritível. Nunca fiquei tão emocionado com a natureza antes.

    Recomendo também o Macuco Safari, um passeio que te levará por um trecho da mata do Parque até a margem do Rio Iguaçu, de onde saem barcos em direção às Cataratas. A aventura é emocionante, e por vezes a impressão é de que o barco irá virar tamanha a força da água das cataratas. E prepare-se para ficar completamente encharcado. Recomendo deixar o celular e as câmeras fotográficas no armário antes do passeio pois em geral os guias do passeio fotografam todos e vendem as fotos por um preço razoável.

    - Cataratas Del Iguazú - Argentina

    Muitos brasileiros acreditam que no lado brasileiro das Cataratas podem ter a experiência completa da visita. Pois é no lado Argentino que temos as experiências mais deslumbrantes. Enquanto no lado brasileiro, que abriga apenas 20% das Cataratas, apenas caminhamos em trilhas margeando um lado das quedas, na Argentina podemos mergulhar na mata e literalmente entrar nas cataratas. É uma experiência muito mais imersiva, até pela variedade de passeios disponíveis.
    Mas nem tudo são maravilhas. Argentino é antipático, e malandro (desculpe generalizar, mas foi essa a experiência que tive). A começar pelo ingresso do Parque, extremamente mais caro do que o brasileiro. E é claro que brasileiros não têm desconto. E as lojinhas e lanchonetes aceitam Real, com o câmbio pelo dobro do valor normal. Uma garrafinha de 500ml de água por exemplo custa R$12.00. Um almoço numa churrascaria chinfrin saiu por R$100,00. Por isso recomendo levar seu lanchinho e água. Além disso os turistas argentinos torcem a cara para os brasileiros em geral mais expansivos. Prepare-se para levar foras e ver argentinos furando sua fila.

    Existem dezenas de trilhas e opções de passeios no lado argentino. Recomendo começar pegando o trem até a Garganta Del Diablo, a parte mais alta das Cataratas. A maioria do público começa de baixo para cima, indo para o topo primeiro fugimos da multidão. É certamente a parte mais emocionante, pois é a maior queda das Cataratas. 82 metros de altura, 150 metros de largura e 700 metros de comprimento. Ficar a beira desse precipício e ver essa água toda na sua frente é estarrecedor.
    Depois disso é possível pegar diversas trilhas de trem levando a várias partes das Cataratas. Dá para ficar fácil um dia inteiro conhecendo cada queda d'água e local secreto. Eu peguei o trem até metade do caminho, onde há uma trilha que leva até a parte baixa das Cataratas. É a trilha mais bonita, por permitir ver as quedas de diversos ângulos. No fim de umas duas horas de caminhada, ficar de frente com a queda, caminhar em direção a ela e sentir a água te molhando, renovando... não tem preço. Mais uma vez, prepare-se para ficar encharcado.

    No caminho, um farol, algumas cavernas, quatis, araras, preguiças e outros bichos selvagens enriquecem o passeio. Encontramos até grupos indígenas cantando e vendendo artesanatos. Certamente foi um passeio bem mais rico que o lado brasileiro, apesar de ambos terem sido fascinantes.
    .
  8. Comida
    A gastronomia mais diversificada encontra-se na Argentina. Em Foz do Iguaçu visitamos churrascarias, mas nenhuma especialmente boa. Em geral o Centro tem boas opções e não tão caras.

    O melhor lugar para comer de longe é o Iate Clube Maringá, restaurante de frutos do mar a beira do Rio Paraná. O local fica escondido, dentro de um condomínio em uma região descampada do interior da cidade. Por volta de 10 minutos do Centro de táxi. Chegando lá, um buffet de frutos do mar frescos, recém-pescados no rio, e muito bem temperados. Não tem muita variedade, mas as opções são de altíssima qualidade. Os peixes mais deliciosos que já comi.
    Na Argentina, é possível fazer um passeio da Loumar turismo que te leva para conhecer a cidade e jantar em um restaurante típico. Mas também é interessante pegar um táxi e ir descobrindo a cidade de Misiones. Na fronteira, basta apresentar a identidade para entrar. Não há necessidade de levar passaporte, mas se você apresentar eles irão apenas carimbar.
    .Logo na entrada da cidade, há a adega "Caminos Wine Boutique" que possui seleções de vinhos maravilhosos a preços baixíssimos. Destaque para o Moscatel (sobremesa), Argento Bonarda (tinto) e Don David Torrontes (branco). E os valores iam de R$6,00 a R$60,00, considerando vinhos finíssimos. O local também realiza degustação de queijos e vinhos.
    .
    Pelas ruelas do Centro existem comércios basicamente voltados para turistas. Muitas adegas, casas de especiarias e lojas de souvenires. Mas a parte mais interessante é a feirinha, que funciona todos os dias até por volta das 21h. Lá é possível encontrar queijos frescos deliciosos, salaminhos, pimentas, temperos, chocolates, doces em geral... sem falar dos mais variados tipos de alfajores. Recomendo sentar em uma das lojinhas e pedir petiscos de queijos e salaminhos para degustar com um bom vinho. Um programa maravilhoso e incrivelmente barato.

    No Paraguai, quem quiser se aventurar pode explorar os restaurantes da Ciudad Del Lest, como os elogiados New Tokio, Patussi Grill ou o Espaço Gourmet do próprio shopping Monalisa. Nos restaurantes mais simples, na beira das ruas, há também os deliciosos Shawarmas, espécie de wrap com fatias finas de frango ou carne de cordeiro ou bovina assados em um espeto vertical com especiarias, bacon, etc. Em Foz do Iguaçu também há deliciosos sabores de Shawarmas na lanchonete "Sabores da Brasil", na Avenida Brasil 319.
    .
  9. Usina de Itaipu
    Um passeio subestimado pelos turistas é o da Usina Hidrelétrica de Itaipu, e que é fantástico. É uma usina binacional, localizada no Rio Paraná, na fronteira entre o Brasil e o Paraguai. Construída por ambos os países no período de 1975 a 1982, é hoje a maior usina geradora de energia do mundo.
    A Loumar Turismo realiza duas excursões diárias à Usina, mas é possível economizar muito indo por conta própria. Recomendo, nesse caso, comprar o ingresso no site de turismo da Usina com ao menos um dia de antecedência para garantir vaga na visita. Recomendo muito o Circuito Especial, que leva os visitantes por um passeio ao redor de toda a Usina e depois ao interior de suas principais áreas. E indo a noite os visitantes terão ainda o privilegio de ver a belíssima iluminação da Usina. Vale muito a pena.

    Infelizmente no período que visitei, Agosto, a Usina não estava funcionando a pleno vapor pois estava em período de estiagem. Mas mesmo assim, andar por sobre as barragens gigantescas e ver a quantidade de água que passa pelas turbinas foi impressionante.
    .
  10. Pontos Turísticos
    Foz, Misiones, Puerto Iguazú e Ciudad Del Est não têm muita variedade de atrações turísticas além das relacionadas às Cataratas. Abaixo listo algumas que valem a pena visitar:

    - Parque das Aves

    Localizado no meio da estrada em direção as Cataratas em Foz do Iguaçu, a visita ao Parque das Aves é um passeio surpreendente. O ingresso pode ser adquirido na hora e o Parque fica aberto das 8h30 às 17h.

    Um verdadeiro santuário das aves. Centenas de espécies de aves e animais selvagens da fauna brasileira vivendo livremente, soltos em uma área de mata gigantesca. E os visitantes podem entrar e ter contato direto com os animais. É uma experiência única ter araras das mais diversas espécies e cores, tucanos e diversos pássaros voando sobre você, ou até pousando em seu ombro. Não deixe de fazer essa visita!

    Em frente ao parque há um heliporto que realiza passeios aéreos de helicóptero sobre as Cataratas. Parece interessante se você estiver disposto a gastar uma pequena fortuna...

    - Marco das Três Fronteiras
    Área localizada nas cidades de Foz do Iguaçu, Puerto Iguazú e Presidente Franco referente ao local de divisa territorial respectivamente entre o Brasil, a Argentina e o Paraguai. Na aresta de cada cidade há um monumento, todos na mesma altura e igualmente pintados com as suas cores nacionais, formando um triângulo equilátero que fixa o limite territorial dos três países. A área está abandonada e não possui grandes atrativos. Vale uma visita rápida de carro apenas para tirar uma foto.

    - Templo Budista
    O Templo Budista possui uma belíssima arquitetura e uma sacada, de onde podem ser avistados o rio Paraná, a Ilha Acaray, a Ponte da Amizade, o centro de Ciudad del Este e parte de Foz do Iguaçu. As estátuas externas foram confeccionadas no próprio local e as do interior do templo foram trazidas da China. A arquitetura é impressionante e muito interessante. Infelizmente ele fica um pouco distante dos demais pontos turísticos.

    - Mesquita Muçulmana
    Foz possui uma população muçulmana em crescimento, e a Mesquita Muçulmana já faz parte da rotina da cidade. A mesquita realiza orações 5 vezes ao dia, durante as quais não são permitidas visitas. Antes da visita guiada é preciso que todos retirem os calçados e que as mulheres cubram o cabelo com um véu que a própria mesquita oferece.

    - Cassino Iguazú (Argentina)
    Localizado próximo da fronteira com Foz do Iguaçu, o cassino argentino é uma atração basicamente turística. Ele está localizado em um hotel luxuoso e possui um grande centro gastronômico além de, é claro, diversos jogos de roletas, poker, seven-eleven, blackjack, caça-níqueis, entre outros. Vale a visita pela experiência mas também não vi nada de tão especial. O Cassino Acaray, no Paraguai, é maior e costuma ser bem mais movimentado pela população local.

    - Guira Oga (Argentina)
    A Guira Ogá é um tipo de zoológico de recuperação para animais selvagens vítimas de maus tratos e contrabando. A iniciativa é muito legal e o passeio interessante. Começa saindo de jardineira pela mata em Puerto Iguazú, seguindo pelo centro de visitantes e chegando nos viveiros dos animais. Apesar de a explicação ser toda em espanhol, dá para entender perfeitamente. Quem ama os animais não pode deixar de fazer também esta visita!

Não deixe de conhecer Foz do Iguaçu e uma das maiores maravilhas do mundo. E se já conhece, deixe aqui sua sugestão e compartilhe sua experiência!




quinta-feira, 4 de julho de 2013

Médicos Cubanos irão ajudar? A verdade sobre a saúde pública no Brasil.



Sala de emergência de uma UPA do Rio lotada. 4 médicos plantonistas atendendo ininterruptamente. Alguns deles em plantões de 12, outros de 24 ou até 36 horas. Teoricamente deveriam ter horário de descanso, para almoço... coisas que a lei trabalhista garante a qualquer trabalhador. Mas isso fica na teoria. Na prática eles tentam atender o máximo possível, consumindo todo o período que teriam para descansar, comer, dormir ou até ir ao banheiro. E se o médico tentar sair de sua sala, depois de horas seguidas atendendo sem parar, para tentar beber água, corre o risco de pacientes na sala de espera se rebelarem. Não querem saber, médico tem que ficar ali mesmo, afinal aquilo ali é um plantão. E os médicos são robôs, e não seres humanos com as mesmas necessidades que nós, reles mortais. Mas não adianta culpar alguns cidadãos que pensam dessa forma. Estão todos ali sob pressão, todos vítimas do nosso sistema de saúde. Pacientes reféns e médicos que tentam fazer milagres.

E quando surgem casos mais graves, os médicos de emergência precisam se desdobrar para conseguir fazer mágica em ambientes não equipados e sem a devida estrutura para atender pacientes necessitados de exames neurológicos por exemplo. Muitas vezes falta, soro, água e até luz. E a administração de grandes hospitais (principalmente no Rio de Janeiro) ficam se amarrando para receber transferências de pacientes graves, afinal de contas, um óbito conta negativamente para os relatórios administrativos do hospital. O médico fica no telefone procurando vaga, circula com o paciente na ambulância, e muitas vezes briga pessoalmente com equipes administrativas que agem como se fossem autoridades da medicina superiores ao médicos, insistindo que o paciente não está tão grave assim.

O mais triste é que, mesmo passando por tudo isso, o médico precisa chegar no hospital e ainda ficar escutando insultos de pessoas que estão na sala de espera a horas dizendo que eles fazem corpo mole, são todos bandidos cafajestes que não dão a mínima para a população, só querem ganhar dinheiro. Isso magoa, fere. Isso desmotiva o profissional que se qualificou 10 anos e que ama sua profissão, e que vai diariamente dar seu sangue num sistema público falido sem a mínima infraestrutura.

Assim, os melhores médicos, os mais qualificados, esforçados e honestos, e que poderiam oferecer mais ao nosso sistema público, eles desistem. Decidem ir para hospitais privados ou abrir seus próprios consultórios. E aos poucos os únicos profissionais que permanecem no sistema público são em sua maioria recém-formados esforçados com visão utópica de mudar o sistema ou profissionais acomodados.

E qual a solução do Governo? Trazer mais médicos... de Cuba. A desculpa? Não tem médicos no interior. Nos hospitais mofados, caindo aos pedaços, sem equipamentos. Os salários, dizem as autoridades e a Rede Globo, chegam a R$30.000 e não têm candidatos. Estranho não? Talvez seja porque as prefeituras costumam pagar o primeiro salário e não pagam mais nenhum outro. Diversos médicos que se demitiram denunciaram o calote que receberam de prefeituras no interior. Se os hospitais dos grandes centros não têm nem equipes de soro e nem de limpeza regular (esses dias um hospital do Rio ficou infestado de penas de pombos e com o ar condicionado central entupido, por dias), imagina no interior. E a culpa é do médico, né? Importar profissionais subqualificados, mão de obra barata, resolverá todos os problemas, Aham Cláudia, senta lá.

Aliás, o grande problema não é a intenção do governo de importar médicos, mas a ideia de trazê-los sem nenhum tipo de exame para revalidação de seus currículos. Qualquer profissional de saúde brasileiro com intenção de trabalhar no exterior precisa passar por uma série de exames e atividades para o qualificarem para trabalhar naquele país. Por que aqui podemos abrir nossas pernas para receber os estrangeiros? Formamos anualmente profissionais qualificadíssimos, como ter certeza se os que virão também serão qualificados? Porque não aumentar as vagas de residência para os diversos recém-formados que enfrentam concursos cada vez mais concorridos? E por que não investir na nossa infraestrutura e dar melhores condições para manter nossos profissionais da casa na rede pública? Seria um trabalho mais eficiente, mas a longo prazo... e o governo quer resultado imediato para as eleições.

Sem falar que existem apenas duas Universidades de medicina em Cuba: La Habana, que forma 200 médicos por ano, e Elam- Escuela Latino Americana de Medicina, que forma 100 por ano. Portanto seriam 300 por ano. Para juntar 6 mil médicos, seriam necessários todos os médicos formados nos últimos 20 anos, que teriam de estar disponíveis para vir trabalhar no Brasil. No mínimo suspeito.

Vale lembrar também que esses 6.000 médicos cubanos que o governo pretende trazer vão custar aos cofres públicos, ou melhor, ao nosso bolso, a bagatela de U$ 792 milhões. Se considerarmos o dólar a R$ 2,00, o custo aproximado será de UM BILHÃO, QUINHENTOS E OITENTA E QUATRO MILHÕS DE REAIS, valor que poderia construir ambulatórios e hospitais nos locais menos assistidos, pois os médicos brasileiros não querem ir para os rincões mais distantes por FALTA DE CONDIÇÕES DE TRABALHO!

Falta soro, gaze, medicamentos... Mas ninguém chama o prefeito ou o secretário de saúde de delinquentes. A diferença é que eles sim são responsáveis por dezenas de mortes todos os dias! A sociedade tem dois pesos e duas medidas? Ou é mais fácil colocar a culpa no médico que está ali dando a cara a tapa diariamente?

São milhares de depoimentos revoltantes. Deixo aqui abaixo alguns depoimentos de médicos que enfrentam dificuldades diariamente nos nossos hospitais. Que eles ajudem a abrir a cabeça de brasileiros levados pela ilusão da dona Dilma de que médicos estrangeiros irão resolver nossos problemas de saúde.

Sr Padilha e Sra Dilma, esta é a minha unidade de saúde UBS Itaipuaçu Maricá-RJ. Há 6 anos governada pelo seu partido. É uma casa adaptada com infiltrações e mofo. Quando chove, chove nas salas de atendimento, o arquivo médico inunda e os prontuários....Falta de tudo, luvas, remédios básicos, mas sobra dedicação para um salário bruto de U$ 1200,00. Sabe Padilha/Dilma não falta médico que queira fazer saúde pública, isto é mais uma das mentiras de sua ditadura da informação, onde o governo se apoia na premissa "UMA MENTIRA REPETIDA MIL VEZES TORNA-SE VERDADE". A minha sala de atendimento não possui ventilador, o de teto é apenas enfeite, o verão de regiões litorâneas beira os 42 graus, a água potável é disponibilizada a temperatura ambiente (Itaipuaçu do seu governo não possui rede de água e esgoto). Já prescrevi as medicações em qq tipo de papel por falta de receituário oficial. Apesar de tudo trabalho e me esforço bastante. Maricá a saúde foi devastada pelo atual governo, o aparelho de RX está quebrado > 1 ano, o ecocardiograma e ultra-som foram roubados (SIC Gestor Público), ECG funciona 1 mês e fica 3-4 meses em manutenção. Há 8 meses temos a debandada de especialistas, devido ao salário irrisório sem beneficios legais (férias, 13, horas extras, insalubridade, etc) perdemos endocrino, cardio, reumato, oftalmo, neuro, nefro, pneumo, ortopedia, etc. Então Padilha/Dilma a saúde pública que os Srs querem oferecer a população mais humilde é esta? As suas mentiras não vão conseguir se sustentar por tanto tempo... "Não faltam médicos! Falta governo!" Sou médico do SUS, não fujo a luta... Mas não faço milagres sem infraestrutura.
Dr. Carlos Franca.

Estou precisando operar 22 pacientes com cancer de bexiga, 28 pacientes com cancer de rim, 32 pacientes com cancer de prostata que estao na FILA esperando por cirurgia....e nao tenho material para operar porque o governo nao repassou a verba ao hospital que trabalho.... sera que milhares de medicos estrangeiros vao servir de pinças, bisturis ou porta agulhas? A-B-S-U-R-D-O!!! E A DILMA QUER IMPORTAR MILHARES DE CUBANOS PARA QUE? PARECE BRINCADEIRA.
Dr. Pedro Henrique Lemos Moreira
Dilma, você não sabe o que eu já vi e vivi, não só como médica, mas como cidadã brasileira. Já tive que comprar remédio com meu dinheiro, porque a mãe da criança só tinha R$ 2,00 para comprar o pão. Por que comprei? Porque não tinha vaga no hospital para internar e eu já tinha usado todos os espaços possíveis (inclusive do corredor!) para internar os mais graves.
Você sabe o que é puxadinho?
Agora, já viu dentro de enfermaria? Pois é, eu já vi. E muitos. Sabe o que é mãe e filho dormirem na mesma maca porque simplesmente não havia espaço para sequer uma cadeira?
Já viu macas tão grudadas, mas tão grudadas, que na hora da visita médica era necessário chamar um por um para o consultório porque era impossível transitar na enfermaria?
Já trabalhei num local em que tive que autorizar que o familiar trouxesse comida (não tinha, ora bolas!) e já trabalhei em outro que lotava na hora do lanche (diga-se refresco ralo com biscoito de péssima qualidade) que era distribuído aos que aguardavam na recepção.
Já esperei 12 horas por um simples exame de sangue. Já vi paciente morrer ainda antes de conseguir uma simples ultrassonografia. Já vi luva descartável ser reciclada. Já deixei de conseguir vaga em UTI pra doente grave porque eu não tinha um exame simples que justificasse o pedido.
Já fui ambuzando (uma espécie de balão) um prematuro de 1Kg (que óbvio, a mãe não tinha feito pré natal!) por 40 Km para vê-lo morrer na porta do hospital sem poder fazer nada. Dentro da ambulância não tinha nada, nenhum equipamento para salvar ninguém...
Tem mais, calma! Já tive que escolher direta ou indiretamente quem deveria viver, e morrer...
Já ouvi muito desaforo de paciente, revoltando com tanto descaso e que na hora da raiva, desconta no médico, como eu e meus colegas, na enfermeira, na recepcionista, no segurança, mas nunca em você!!!
Já ouviu alguém dizer na tua cara: meu filho vai morrer e a culpa é tua? Não, né? E a culpa nem era minha, mas era tua, talvez. Ou do teu antecessor, o Lula. Ou do antecessor dele...
Já vi gente morrer! Óbvio, médico sempre vê gente morrendo, mas de apendicite, porque não tinha centro cirúrgico no lugar, nem ambulância pra transferir, nem vaga em outro hospital?
Agonizando, de insuficiência respiratória, porque não tinha laringoscópio, não tinha tubo, não tinha respirador?
De infecção, porque não tinha antibiótico, não tinha isolamento, não tinha UTI !!?
A gente é preparado pra ver gente morrer, mas não nessas condições!!!
Ah Dilma, você não sabe mesmo o que eu já vi! Mas deixa eu te falar uma coisa: trazer médico de Cuba, de Marte ou de qualquer outro lugar, não vai resolver nada! NADA, pois o problema é falta de estrutura, de politica séria e de vergonha na cara dos políticos enriquecidos com a dor e o sofrimento dos pobres!!!
E você sabe bem disso.
Só está tentado enrolar a gente com essa conversa fiada. É tanto descaso, tanta carência, tanto despreparo...
As pessoas adoecem pela fome, pela sede, pela falta de saneamento e educação e quando procuram os hospitais, despejam em nós todas as suas frustrações, medos, incertezas...
Mas às vezes eu não tenho luva e fio pra fazer uma sutura, o que dirá uma resposta para todo o seu sofrimento!
O problema do interior não é falta de médico. É falta de estrutura, de interesse, de vergonha na cara. Na tua cara e dessa corja que te acompanha!
Não é só salário que a gente reivindica. Eu não quero ganhar muito num lugar que tenha que fingir que faço medicina. E acho que a maioria dos médicos brasileiros também não.
Quer um conselho?
Pare de falar besteira em rede nacional e admita: já deu pra vocês!
Eu sei que na hora do desespero, a gente apela, mas vamos e convenhamos, você abusou!
Escute, se você não sabe ser "presidanta", me desculpe, mas eu sei ser médica; e por conta da incompetência de vocês, não estou conseguindo exercer minha função com o devido valor!
Dra. Fernanda Melo

terça-feira, 2 de julho de 2013

Nova Música Brasileira: 12 melhores cantores e bandas da nova MPB


A música brasileira se consagrou no mundo como sinônimo de qualidade através de grandes nomes como Tom Jobim, João Gilberto, Sérgio Mendes e, mais recentemente, Marisa Monte, Daniela Mercury, Maria Rita e Fernanda Takai. Com a disseminação da internet, a música brasileira ganhou novos ares, uma juventude talentosa que ganhou visibilidade no Youtube e nas redes sociais através do engajamento de seu público. Eles chegaram cantando desde Bossa Nova e samba, até uma mix dos nossos ritmos brasileiros com rock e indie.

A música brasileira sempre encantou os ouvidos de todos pelo país e pelo mundo com sua poesia e seus arranjos incríveis, principalmente no violão e na percussão. Os grandes nomes já fizeram sua parte para consagrar o gênero e agora a nova geração, cheia de ótimos nomes, segue esse caminho de continuar a exposição de uma de nossas melhores propriedades culturais: a música popular. 

Segue abaixo a lista dos 12 dos melhores cantores e bandas dessa nova safra da MPB, os artistas que estão cuidando da continuação e evolução do patrimônio nacional:

  1. Clarice Falcão
    Trabalhando com sons experimentais e tendendo ao pop, Clarice se destaca pelas letras criativas, irônicas e muito bem humoradas. As melodias indie tipicamente "fofas" contrastam com letras em sua maioria ironicamente mórbidas, narradas por uma personagem maníaca obsessiva. Humorista integrante do grupo de humor "Porta dos Fundos", Clarice lançou seu álbum de estreia no itunes este ano.

    O álbum de Clarice foi eleito como um dos melhores álbuns de 2013.

    Assista abaixo o clip da música "Oitavo Andar". 

  2. Leia também: TOP 30 Melhores álbuns de 2013
    .
    .


  3. Cícero
    Com um estilo indie despojado, Cícero faz uma mistura de sonoridades muito interessante e diferente na MPB atual: marchinhas de carnaval, com toque um rock indie alternativo, folk e bossa nova. Em 2011 lançou seu album de estreia pela internet, Canções de Apartamento, disponibilizado gratuitamente no seu site oficial. O Album foi gravado no seu estúdio caseiro, em seu apartamento.

    Clique aqui para fazer o download gratuito de Canções de Apartamento.


  4. 5 A Seco
    Banda de 5 músicos de vinte e poucos anos, misturam estilos que vão do samba de raiz ao indie rock, passando pelo hip-hop e jazz. Certamente o 5 a Seco é uma das melhores supresas da atual MPB. Um som contemporâneo e ritmos originais. E os músicos são ao mesmo tempo comprometidos com uma música autoral brasileira contemporânea e irreverentes, descontraídos.

    O álbum de estreia da banda está disponível no itunes, mas eles também disponibilizaram para download gratuito (Ao Vivo no Auditório Ibirapuera). Basta ir no site oficial do 5 a Seco e baixar o álbum pagando apenas com um tweet ou com um compartilhamento no Facebook.
  5.  
    Leia também: TOP 30 melhores músicas de 2013.


  1. Marcelo Jeneci
    Marcelo Jeneci apesar de jovem possui mais de 10 anos de estrada na música. Mas só em 2010 conseguiu lançar seu primeiro álbum autoral. Com um estilo predominantemente folk, tem grande influênica da MPB dos anos 50 e 60, com um toque de rock alternativo e arranjos orquestrados. Seu álbum de estréia, "Feito Pra Acabar", está disponível para download no itunes, mas é possível ouvi-lo gratuitamente no site do músico.



  2. Alma Thomas
    Nova Iorquina com samba no pé, Alma Thomas é uma das mais deliciosas surpresas da nova MPB. Ela é um charme, um doce, e sua voz é de arrepiar e emocionar. Nos EUA, estudou jazz, improvisação vocal, harmonia, arranjo, ópera e foi bolsista da Berklee College of Music. Possui uma voz com grande extensão que consegue expressar delicadeza e força, com muita técnica e espontaneidade. Já enraizada no Brasil, Alma participou da primeira edição do The Voice Brasil e mostrou seu estilo samba/bossa nova. Mas o que não viram na TV foi a forte influência blues e jazz que Alma carrega em seu estilo, criando uma mistura muito interessante e diferente de tudo que temos na MPB atual.

    O disco mais recente da cantora, Alma Thomas And The People of The Pop Republic, pode ser adquirido em seu site. É possível também fazer o download dos álbuns anteriores por qualquer valor, na categoria "name your price".



  3. Silva
    Com um estilo bastante retrô e explorando bastante os detalhes nos arranjos de cada instrumento, Lúcio da Silva é para mim um dos destaques dessa nova MPB. Lançou em 2012 seu primeiro disco, Claridão, disponível para download no itunes, adotando apenas o nome Silva (péssimo para branding, diga-se de passagem). Mesclando indie rock com brit-pop e toques de pop anos 80 e MPB, Silva tem sido cada vez mais reconhecido e dado novos ares à MPB.



  4. Ellen Oléria
    Vencedora do The Voice Brasil, Ellen está presente na nova MPB já a algum tempo e lançou seu álbum de estréia pouco antes de participar do programa. Mulher, negra, lésbica, Ellen surgiu dando voz às minorias e com músicas com letras fortes e políticas, também poéticas e por vezes românticas. Sua voz é marcante e suas interpretações sempre carregam forte carga de emoção. Suas músicas misturam funk, samba, jazz e hip hop a letras e melodias envolventes. Apesar de jovem, a cantora e compositora demonstra flexibilidade como intérprete e maturidade na composição.

    Infelizmente o excelente album de estréia da cantora, Peça, saiu de catálogo (algo inadimissível nessa era digital, em que tudo poderia estar em nuvem) e só pode ser encontrado para download ilegal (reflexo da falta de visão das gravadoras brasileiras na era digital). Mas a boa notícia é que o novo álbum da cantora já está disponível para download no itunes.



  5. Jay Vaquer
    Figurinha já presente na música brasileira a alguns anos, filho de músicos, Jay Vaquer é um dos destaques da nova música pop/rock brasileira. Suas letras são muito poéticas, ricas e na maioria das vezes carregam forte significado político. Não sei se as teorias de conspiração alimentadas por ele mesmo são verdadeiras mas realmente é estranho um artista tão talentoso com músicas tão ricas não ter conseguido se tornar um fenômeno no país, apesar de ter alguns hits radiofônicos. Seus álbuns estão todos disponíveis no itunes, incluindo o excelente Formidável Mundo Cão.



  6. Roberta Sá
    Linda, alegre e muito talentosa. Roberta Sá tem uma voz que escorrega pelos nossos ouvidos e músicas que dão o toque certo de modernidade ao samba e à bossa nova. Depois de parcerias bem sucedidas em casas de show cariocas, Roberta Sá participou do reality musical FAMA e só alguns anos depois lançou seu álbum de estréia “Que Belo Estranho Dia Pra Se Ter Alegria”, disponível para download no itunes.



  7. Rosie and Me
    Uma das revelações da internet brasileira, a banda Rosie and Me surgiu depois que a vocalista Rosanne decidiu gravar algumas músicas de forma caseira e divulgar no youtube. Com toques de country e bluegrass a banda tem um som indie e com uma sutil influência da bossa nova, mesclando letras introspectivas e acordes simples, expressados nos vocais doces de Rosie, cantando letras sempre em inglês. É possível fazer o download gratuito de todo o material da banda em seu site oficial.



  8. Tulipa Ruiz
    Radialista e jornalista, Tulipa desde a adolescência tratou a música como hobbie. Mas seu imenso talento falou mais alto e a cantora montou sua banda e lançou em 2010 seu álbum de estreia, "Efêmera". Com estilo brasileiríssimo, suas músicas mostram bem algumas outras influências latinas na nossa bossa, com toque de pop e rock, criando uma bossa novíssima. Com voz forte e presença de palco marcante, já é premiadíssima e aclamada por críticos estrangeiros. A cantora também disponibilizou seu novo álbum, Tudo Tanto, para download gratuito.



  9. Maria Gadú
    Coloquei Maria Gadu no fim dessa lista propositalmente, por já ser bastante mainstream. Mas é inegável que ela é um dos maiores nomes dessa nova MPB. Compondo desde os 7 anos, gravou primeiro álbum homônimo em 2009 e desde então vem ganhando cada vez mais espaço na mídia. Seu estilo pop/rock com toque de bossa nova tem bastante influência da MPB dos mestres Caetano Veloso, Milton Nascimento e João Donato. E sua voz lindíssima é eclética e se encaixa em qualquer estilo.
 
Alguns outros nomes já estão consagrados no meio pop brasileiro como Vanessa da MataThaeme, Jorge Versillo, Pedro Mariano, Luciana Mello, Maria Rita, Daniela Mercury e Ana Carolina. Mas esse grupo dos 12 para mim são os nomes mais fortes e promissores que nossa nova MPB tem no momento.


ATUALIZAÇÃO: Essa lista é de 2013. Veja a continuação atualizada com 14 outros nomes que se destacam entre os melhores cantores e bandas da nova MPB.



___________________________________________________________________________


Alguma sugestão de novos nomes? Qual nome concorda ou discorda e qual acredita que deveria também compor a lista?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...