sábado, 22 de maio de 2010

Teatro - Zé Zenas, Marcos Veras e Terapia do Riso

Nesse último mês troquei o cinema pelo teatro nas minhas horas vagas. O balanço foi basicamente positivo. Posto aqui crítica a respeito dos três últimos espetáculos de humor que assisti em ordem de preferência:

1. Z.É. - ZENAS EMPRO- VISADAS

Quem conhece "É Tudo Improviso" pode se surpreender pois tudo que é feito no programa já foi feito muito antes pelo Z.É. E quem não conhece, também vai se surpreender com a criatividade e o talento de todos os humoristas que compõe o elenco. Em cartaz desde 2003, o espetáculo é basicamente um show de humor "emprovisado". Por se basear na improvisação, nada nunca se repete e os humoristas interagem com o público, que se sente parte integrante do espetáculo ao dar sugestões e idéias que são encenadas por atores com comprovada formação teatral e experiência profissional. Destaco o quadro musical, onde os humoristas têm que inventar uma música com uma letra inusitada envolvendo situações sugeridas pelo público. Hilário!!! 

O elenco fixo possui Fernando Caruso, Gregório Duvivier, Marcelo Adnet e Rafael Queiroga. Cada apresentação conta com um diretor e um humorista convidados, sempremuito famosos e talentosos. 

O espetáculo estará em cartaz até 01/06 no Vivo Rio. Depois disso, fique ligado na agenda do site oficial: http://www.zenasemprovisadas.com.br/


2. MARCOS VERAS - FALANDO ÀS VERAS

Ele é humorista do "Zorra Total". Isso poderia contar como um ponto negativo para Marcos Veras, mas serve como um reforço de como a Globo desperdiça os talentos que tem em mãos. Depois de assistir esse espetáculo posso afirmar com certeza que Marcos Veras é um dos melhores humoristas fazendo stand-up comedy no Brasil atualmente. Ele já chega ao palco tirando sarro de si próprio por suas aparições na TV Globo terem sido basicamente postas no Zorra Total e um pavão mascarado (que nem tinha falas) no Sítio do Pica-Pau Amarelo. 

Mesmo tendo um textinho pronto, o ator mostra jogo de cintura para improvisar e interagir com o público. No teatro onde o assiti houveram falhas técnicas e ohumorista aproveitou o gancho para tirar sarro de sua equipe.

Também destaco como um dos melhores momentos do show as críticas e análises do mundo da música pop. De Daniel a 50 Cent, do funk ao samba, todos os cantores e ritmos são parodiados de forma hilária. 

Mas o grande destaque do espetáculo é o carisma e simpatia do humorista, que sempre toma o cuidado de usar piadas inteligentes de nunca gratuitamente destrutivascomo é tendência em alguns stand-up shows por aí (Danilo Gentile devia aprender com ele!).

Confira a agenda no site: http://www.marcosveras.com.br/

3. TERAPIA DO RISO

Algo me dizia que essa peça seria decepcionante. E minhas piores expectativas se concretizaram. O início é muito engraçado. Uma terapeuta começa a ensinar o público a 'terapia do riso' de maneira muito bem-humorada. Mas depois disso, toda a peça caiu no cliché e mergulhou num poço de piadas forçadas e de muito mau gosto. 

O texto fraco poderia ser compensado por bons atores, mas não é o que acontece. Nenhum dos atores do elenco tem bom timing de humor. Alguns beiram o amadorismo. O ator principal do elenco consegue as vezes estabelecer um bom contato com o público, mas é o único. Todos os outros são desprovidos do carisma necessário pra qualquer humorista. 

Enfim, peça não recomendada. Mesmo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...