quarta-feira, 7 de agosto de 2013

+ 7 melhores Seriados de TV britânicos dos últimos anos (Parte 2)


Há algum tempo fiz um post indicando 8 melhores seriados britânicos dos últimos anos. Algumas pessoas observaram a ausência de algumas séries boas e eu mesmo descobri que outras séries mereciam fazer parte dessa nata que faz a TV britânica ter produções tão boas e únicas, que a TV americana tenta, mas não consegue copiar.
Abaixo seguem mais sete séries que, na minha opinião, formam com as 8 anteriores o time das 15 asmelhores séries britânicas que assisti nos últimos tempos.

9. The IT Crowd (comédia)

A série tem um humor bastante britânico. Ela se passa nos anos 90 e é centrada na Jen (Katherine Parkinson) que vai a uma entrevista de emprego sem saber nada sobre a vaga, e acaba contratada para chefiar o setor de TI da empresa. O problema é que ela não sabe nem ao menos usar um computador. Lá, ela vive momentos de tensão hilários com os extremamente nerds Moss (Richard Ayoade) e Roy (Chris O'Dowd). O roteiro é bem simples, e as histórias exageradas de propósito, mas são o suficiente para dar abertura aos personagens, que são a melhor coisa da série. A cada episódio o humor e química deles vai ficando melhor. Uma pena que a série durou apenas 4 temporadas. Apesar das duas primeiras serem as melhores, as duas últimas temporadas tem alguns momentos engraçadíssimos, como o episódio “FaceFriend”, sátira do Facebook, o mais engraçado de toda a série na minha opinião.


10. Catherine Tate Show (Comédia)  

Catherine Tate é uma das melhores humoristas britânicas (se não a melhor) dessa geração. Com um humor ao melhor estilo “Monty Python”, a série é uma colcha de retalhos de diversas esquetes com personagens criados por ela. E esses personagens são recorrentes (ao menos a maioria deles) com características específicas que torna impossível você imaginar que se trata da mesma pessoa interpretando todos eles. É um humor leve, irreverente, e extremamente criativo. As melhores personagens são a Nan (What a fucking liberty!) e a Lauren (Am I bovvered?).

Para conhecer mais um pouco do humor de Catherine Tate, assista o vídeo da esquete "Did you hear about our John?". Recomendo ativar a legenda em inglês no Youtube.
 


11. Sherlock (suspense/ação)
Todos conhecem o famoso Sherlock Holmes. Agora imagine se ele existisse em 2013, como um gênio mal compreendido, e que não se importa nem um pouco em ser compreendido. A série cria uma versão de Sherlock genial e, arrisco-me a dizer, muito mais interessante que o original. As histórias são engenhosas, muito bem dirigidas, com suspense bem construído, lindas fotografias e elenco talentosíssimo, principalmente pelos protagonistas Benedict Cumberbatch e Martin Freeman (Sherlock Holmes e Dr. John Watson respectivamente).


12. Peep Show (comédia)

Uma série que se constrói sobre situações extremamente constrangedoras que faz você ter as mais fortes crises de “vergonha pela pessoa”. Os dois protagonistas são pessoas muito ruins, egoístas e inconsequentes. Mas de uma forma estranha a série consegue fazer você se apegar a eles, mesmo que seja torcendo para eles quebrarem a cara. As histórias são construídas sobre situações cotidianas desses dois amigos-da-onça que dividem um apartamento. A série consegue trabalhar muito bem com a câmera em primeira-pessoa e transita muito bem entre os pensamentos dos personagens. Ótima direção, produção e excelentes atores.


13. Spaced (comédia/romance)

Uma das minhas séries favoritas, principalmente porque homenageia alguns dos meus shows favoritos de todos os tempos. É um show que sabe o significado do termo “orgulho nerd”, cheio de referências da cultura pop. E mesmo que você não seja um ‘Geek’, o show em si é uma pérola e não há como não se encantar com o romance dos excelentes protagonistas Tim (Simon Pegg) e Daisy (Jessica Hynes).


14. Black Mirrors (drama / ficção-científica)

Uma das mais agradáveis surpresas (não no sentido geral, pois a série é bem perturbadora) que tive nos últimos anos. Não assisti toda a série ainda (que possui apenas duas temporadas de 3 episódios cada) mas o pouco que vi foi o suficiente para me arrebatar. Definir a série é um desafio: é uma história futurista, e muito realista, que mostra o lado negro da tecnologia, e que pode acontecer no nosso futuro. É uma das produções mais criativas que já vi na TV, e consegue ser diferente de tudo que já vi em todos os aspectos: narrativa, personagens, direção... Basta 5 minutos de episódio para percebermos isso. Para quem procura algo diferente do usual, está aí a opção exata.

15. Skins (drama)


O drama possui um dos melhores retratos da vida de adolescentes modernos que uma série já fez. Os atores são muito bons e os personagens, a melhor coisa da série, bastante verossímeis, apesar de algumas tramas mirabolantes. As primeiras temporadas são bastante envolventes, mas a partir da terceira os personagens ficam exagerados, as histórias ficam excessivamente baseadas no quanto eles abusam do sexo e drogas, e a série perde um pouco da qualidade que construiu no decorrer das 2 primeiras temporadas.



Veja também as primeiras 8 melhores séries de TV britânicas dos últimos tempos.

Sentiu falta de alguma série? Qual deveria estar na lista? De qual concorda e de qual discorda?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...